Quer aprender a tocar bateria?

Quer aprender a tocar bateria?


Você quer aprender a tocar bateria como um profissional? Sabia que isso é possível de ser realizado na sua casa e sem auxilio de escolas e professores?

Pois é. No entanto, esse tipo de atividade exige muita disciplina e persistência, pois estudar um instrumento não é nada fácil, principalmente sozinho.

A bateria não está na lista de instrumentos mais fáceis de aprender, pois para isso é preciso de agilidade e muita coordenação motora, tanto nas mãos, quanto nos pés.

Se você é uma pessoa esforçada e que não desiste fácil, com certeza poderá se tornar um bom baterista, caso contrário, tudo o que conseguirá fazer é apenas muito barulho.

Muitos artistas famosos admitem que iniciaram seus estudos neste instrumentos sozinhos, pela falta de oportunidade de ter uma aula ou um professor particular.

Portanto, se você está no mesmo barco, não desanime! Nós vamos te dar dicas de como aprender a tocar bateria sem ajuda profissional!

O que saber sobre a bateria antes de iniciar os estudos?

No começo dos anos 1900, as bandas e orquestras possuíam de dois a três percussionistas cada. Um tocava o bumbo, outro tocava a caixa e o outro tocava os blocos de madeiro que fazia os efeitos sonoros.

Quando o pedal foi desenvolvido, surgiu a possibilidade de a mesma pessoa realizar todas as funções de uma só vez.

Com o passar das décadas a bateria, que antes era um instrumento voltado ao jazz, hip-hop e pop, começou a tomar seu espaço em todos os outros estilos musicais que conhecemos hoje.

Veja como funciona uma bateria:

  • Caixa: pode ser de madeira ou metal, com pede de acrílico dos dois lados. Seu formato achatado garante um som seco e marcante.
  • Chimbal: São dois pratos presos em uma haste, geralmente posicionados à esquerda do baterista.

Pode ser tocado tanto com baquetas, quanto com um pedal.

  • Bumbo: é o maior tambor do instrumento e o que produz o som mais grave. É a única peça posicionada no chão e tocada com o auxilio do pé.
  • Tom-tom: geralmente as baterias possuem dois deles, um de som médio e um de som mais grave.
  • Pratos: existem dois tipos de pratos: o de condução e o de ataque. Os primeiros costumam ficar à direita do baterista e ditam o ritmo da música. Enquanto os de ataque ficam à esquerda e produzem um som mais explosivo.
  • Baquetas: todas as baquetas são de madeira, mas o material da sua ponta pode variar: madeira, nylon, feltro ou vassourinhas.
  • Surdo: seu som não é tão grave quanto o do surdo. É usado para marcar o tempo e o ritmo da batucada.

Dicas para aprender a tocar bateria

Agora que você já conhece tudo sobre o instrumento, chega o momento de coletar as dicas valiosas para aprender a tocar bateria.

A primeira (e mais óbvia dica) é ter uma bateria física. Você pode dar uma olhada em sites de venda de instrumentos musicais usados. Você pode encontrar ofertas com valores muito em conta e instrumentos em bons estados.

Após isso, é preciso ter em mente as seguintes dicas:

  • Seja versátil: estude e toque o máximo de ritmos distintos que puder;
  • Estude com metrônomo: pois assim terá a prova de que estará evoluindo;
  • Saiba ler e escrever uma partitura: isso te tornará um músico mais completo;
  • Nunca pense que já estudou o suficiente: sempre existirá algo para aprender;
  • Tenha uma boa dinâmica ao tocar: sempre se certifique de que está tocando em um volume agradável e que não está exagerando nas viradas;
  • Aprenda teoria musical: pois entender formular de compasso, andamentos, duração das notas, etc… Será bem útil;
  • Organize seus horários de estudo;
  • Seja criativo ao tocar: se entregue, inove, sinta o ritmo e se divirta.

Estude os conteúdos

Após ter todas as dicas anteriores em mente, chega o momento de estudar todos os conteúdos sobre bateria.

No entanto, é preciso ter muita paciência para executar essa etapa, já que existem dezenas de módulos diferentes e com lições novas em cada um deles.

Não é de primeira que você vai pegar todas as manhas da bateria e sim com o tempo e com o treino constante.

Existem várias maneiras de aprendermos: através da visualização, da audição, da memória mecânica e algumas outras.

Seja qual for a forma que você tenha mais facilidade de aprender, é preciso estudar devagar e repetidas vezes, além de tentar praticar todas as coisas novas que descobriu.

Tenha uma rotina com o instrumento

Para que você se torne um artista excepcional, é preciso criar uma rotina junto ao instrumento, para que assim tenha a prática de sempre se aperfeiçoar.

Quando tocamos um instrumento várias vezes seguidas, criamos a nossa memória mecânica e muitos movimentos começam a serem feitos automaticamente.

Portanto, principalmente no início, é preciso reservar um tempo de todos os seus dias para praticar e assim, aprender a tocar o instrumento mais facilmente.

Se você não se adaptar aos métodos autodidatas, não desista! Busque auxilio profissional seja de professores ou até mesmo de um músico que já é veterano no assunto.

+ Sem comentários

Adicionar