Quer aprender a tocar violão? Confira 15 termos para dominar!

Quer aprender a tocar violão? Confira 15 termos para dominar!


No universo da música, existe uma série de termos e expressões estranhas à maioria das pessoas que não fazem parte dele. Se você deseja aprender a tocar violão, é de extrema importância conhecer cada um deles para facilitar os estudos e, até mesmo, a troca de ideias e experiências com outros músicos.

Pensando nisso, nós resolvemos desenvolver um glossário completo com os principais termos utilizados no meio musical. Muitos deles são exclusivos de instrumentos de cordas. Outros, podem ser aplicados à música, como um todo.

Portanto, continue lendo e conheça cada um desses termos utilizados no meio musical. Acompanhe!

1. Acorde

Um termo importante, e que você precisa conhecer, é o acorde. Muitas pessoas também o chamam de notas, porém essa é uma forma equivocada de se referir a esse importante elemento da música. Nós discorreremos mais sobre o conceito de notas em outro tópico deste artigo.

Os acordes de violão ou qualquer outro instrumento são formados pela junção de três ou mais notas. Eles são indispensáveis para a composição das melodias que servirão como base para as músicas.

2. Casas

Especialmente nos instrumentos de cordas, nós temos as casas. Basicamente, elas são os espaços que ficam entre os traços do violão. Ao pressionar uma corda contra o braço do seu instrumento em determinada casa, você terá uma nota e, o conjunto disso, um acorde. Conhecer as casas é essencial para a montagem dos seus acordes, bem como dos solos que você aprenderá durante seus estudos no violão.

3. Cordas

Outra exclusividade de instrumentos como guitarra, violão e contra baixo são as cordas. Apesar de parecerem semelhantes, elas são muito diferentes em cada um deles. No violão, você terá cordas de aço e nylon — cada uma com utilizações bem específicas. Por exemplo, as cordas para violão de nylon são mais utilizadas nas execuções mais elaboradas, que dependem de solos um pouco mais complexos.

Você perceberá muitos músicos utilizando essas cordas para executar canções de estilos como bossa-nova, música clássica ou erudita. Apesar disso, nada impede que você utilize um violão com esse tipo cordas em outros estilos musicais. Na realidade, isso é muito comum de acontecer. Esse tipo de encordoamento de violão também é muito utilizado por quem está aprendendo a tocar o instrumento.

Contudo, as cordas de aço são um pouco mais versáteis. Assim como o nylon, podem ser utilizadas em diversos estilos diferentes. Entretanto, você encontrará, com mais frequência, músicos executamos estilos como o country, rock e, até mesmo, sertanejo com os violões equipados com esse encordoamento.

4. Nota

Nós já demos uma esplanada básica do que seriam as notas. Basicamente, elas são a representação individual de uma sonoridade. Elas são a base de tudo o que você for fazer na música. Um acorde é composto por notas, assim como um solo, dedilhado ou qualquer outra técnica que você for aplicar no seu violão.

5. Tom e semitom

Agora, passaremos para um tema um pouco mais complexo, mas que você precisa conhecer, se quiser aprender a tocar violão. Estamos tratando do conceito de tom e semitom. Conceitualmente, o tom é a maior distância entre as notas e o semitom a menor distância entre elas. É importante que você tenha em mente, desde já, que existem diferenças mais curtas entre uma nota ou outra.

Por exemplo, entre o DÓ e RÉ existe uma nota que pode ser considerada como um semitom — se analisada como referência dessas duas anteriores — que, nesse caso, seria o DÓ sustenido. Na medida em que você avança nos seus estudos, esses conceitos ficarão mais claros em sua mente. É importantíssimo que você entenda cada um deles, pois isso fará toda a diferença na hora de estudar algumas escalas e, até mesmo, encadeamento de acordes.

6. Pestana

A pestana é uma técnica utilizada no violão e na guitarra para formular alguns dos acordes nesses instrumentos. A função da pestana é, basicamente, segurar as cordas em determinada casa para garantir a tonalidade exata de uma nota. Ela é o “calcanhar de Aquiles” de muitas pessoas que estão iniciando seus estudos no violão. Isso porque, no começo de tudo, falta um pouco de costume do estudante na hora de pressionar as cordas contra o braço do violão.

Durante o tempo de estudo, o dedo costuma ficar bastante cansado e, nesse caso, o melhor que você tem a fazer é parar. Tenha em mente que, com o passar do tempo, os músculos da sua mão vão acostumando com essa pressão extra ao tocar a pestana — vai se tornar algo totalmente natural para você.

O que temos que deixar bem claro é que se você está sentindo algum tipo de dificuldade para executar notas que dependam da Pestana é importante ter em mente que você não é o único. Praticamente todo mundo que começa a estudar violão tem esse mesmo tipo de dificuldade que com o tempo e prática é eliminada.

7. Ponte ou cavalete

A ponte ou cavalete é uma peça do violão que fica no início do bojo. O objetivo principal desse elemento é segurar as cordas. Entretanto, existem algumas usabilidades que vão muito além dessa que mencionamos. No caso das guitarras, por exemplo, é possível inserir uma alavanca de efeitos na própria ponte.

Mas, em se tratando do violão, esses elementos servem, basicamente, para segurar as cordas, garantindo que elas fiquem firmes e não percam afinação durante os seus estudos ou apresentações.

8. Ritmo

Nos próximos três tópicos, começando por este, nós apresentaremos os elementos essenciais de uma música. O ritmo é o primeiro e, talvez, o mais importante e difícil de ser executado nos primeiros momentos de estudo de um aluno. Ele tem relação direta com a mão direita, no caso dos destros, ou seja, aquela que faz a chamada “batida no instrumento”

O ritmo também define o estilo de música que está sendo executado. Inclusive, existem aqueles que afirmam que ambos os conceitos são sinônimos. O fato é que o ritmo é um elemento essencial na música e você precisa desenvolvê-lo, se quiser ingressar nesse universo. Mais uma vez, é importante ter em mente a necessidade da persistência e os estudos para desenvolver algo complexo no violão.

O ritmo, de fato, é um dos pontos mais difíceis para quem está aprendendo violão. No entanto, com o passar do tempo, isso não será mais um problema e você conseguirá executar as suas canções com muita facilidade.

9. Melodia

O segundo elemento que compõe a música é a melodia. Ela pode ser entendida como a parte cantada de uma canção ou o solo que é executado pelo instrumentista, no caso das músicas instrumentais.

A melodia, na maioria dos casos, é executada com as notas que formam escalas, modos e outras técnicas de solo que existem. Quando se fala em melodia, nós abrimos um leque muito amplo, pois, nesse conceito, cabem infinitas técnicas e aplicações distintas, dependendo do nível de criatividade do compositor.

10. Harmonia

O terceiro e último elemento que integra a música é a harmonia. Ela pode ser conceituada como um conjunto ordenado de acordes. Ela é a base para que o cantor ou solista possa executar sua melodia com maestria. Os estudos sobre harmonias também são muito importantes para quem vai tocar violão.

Afinal, na maioria dos casos, os violonistas ou guitarristas estão fazendo base, para que um cantor ou outro músico possa executar uma determinada melodia. É o alicerce de todo tipo de canção e, quando a harmonia é realizada de forma equivocada, acontece um efeito bastante desagradável para quem está ouvindo.

Por isso, é importante que você estude as inúmeras nuances que existem quando o assunto é harmonia. É claro que, no começo, você se limitará a questões mais básicas e músicas simples de serem executadas. Porém, com o passar do tempo, será quase natural identificar a necessidade de desenvolver melhor esse conceito e melhorar suas execuções, durantes apresentações.

11. Tempo

O tempo ou time se refere ao batimento por minuto ou BPM. Calma, não estamos falando de coração, apesar de parecer, pois esse termo também é utilizado na medicina. Na música, o BPM significa a quantidade de batidas que determinado ritmo tem durante um minuto. Mas, por que é importante de conhecer isso?

Simples: os acordes e os solos são inseridos na música em determinados momentos muito precisos, que são definidos pelo BPM. Ele também interfere na velocidade em que uma música vai ser executada. Você já percebeu que muitos artistas famosos, na hora de executarem suas canções ao vivo, dão a impressão de que estão tocando mais rápido do que na versão do CD gravado no estúdio?

Se já percebeu isso, saiba que essa pode ser uma estratégia proposital para tornar a música mais balançada e contagiante, especialmente nas canções que fazem as pessoas levantarem da cadeira e começar a dançar. O tempo na música é controlado por uma ferramenta utilizada em outros segmentos, chamada de metrônomo.

Muitos músicos profissionais treinam suas técnicas utilizando essa ferramenta de contagem de tempo, para evitar um velho hábito de alguns músicos — até mesmo muito experientes — de acelerarem ou desacelerar em um tempo da música, durante a execução.

Você verá muitos bateristas utilizando o metrônomo, tanto para gravar alguma composição ou, até mesmo, para estudar. Se você quer realmente se desenvolver no violão, vale a pena adicionar esse elemento aos seus estudos, especialmente quando tiver treinando algum tipo de solo ou escala.

12. Traste

Nós já demos um aperitivo do que seria o traste do violão, mas, neste tópico, vamos aprofundar um pouco mais nele. Basicamente, eles são aqueles traços atravessados pelo braço de um instrumento de corda. A função principal dos trastes é apoiar a corda dentro da casa, para que a nota seja executada.

Tenha muito cuidado na hora de formar os seus acordes ou fazer algum solo, pois apertar o dedo em cima de um traste pode gerar um efeito bem desinteressante, muito característico de pessoas que ainda estão em um nível bem inicial de desenvolvimento no violão. Portanto, sempre busque centralizar os seus dedos no meio da casa entre os dois traços.

Na medida em que o braço vai chegando perto do bojo, esses espaços vão diminuindo. Mesmo assim, é importante que você mantenha atenção e jamais posicione seu dedo em cima do traço ou no limite do mesmo.

13. Escala

A escala é um conjunto de notas utilizada especialmente para solos. A mais comum, chamada de diatônica tem sete notas e serve como base para muitas composições, senão a maioria. Uma curiosidade interessante sobre esse elemento é que muitas pessoas costumam chamar de escala a parte de cima do braço, ou seja, o local em que você posiciona os seus dedos, justamente por ser nessa parte em que são executados esses elementos.

14. Acústica

A acústica é um conceito que tem relação com a forma que um instrumento ou um ambiente ecoa a sua sonorização. Por exemplo, um instrumento acústico é aquele capaz de emitir um som possível de ser ouvido, tanto pelo músico quanto por outras pessoas.

Por outro lado, quando alguém afirma que a acústica de um ambiente é ruim, significa que as ondas sonoras refletem em diversos cantos ou em paredes revestidas de determinados elementos e geram uma sonoridade conturbada e misturada.

É importante que você conheça esses conceitos de acústica para não prejudicar os estudos e, até mesmo, suas apresentações. Praticar em um ambiente que gera muita ressonância pode confundir os seus ouvidos e prejudicar o seu desenvolvimento no instrumento.

15. Afinação

Por fim, nós temos a afinação. Todo instrumento de corda precisa ser afinado, de acordo com um outro elemento chamado diapasão. Basicamente, ele determina o nível em que as cordas devem estar apertadas para seguir uma determinada nota em cada uma dessas cordas.

Quando uma única corda está desafinada, mesmo que seja muito pouco, gerará uma sonoridade bastante estranha aos ouvidos e que é percebida mesmo por aquelas pessoas que não tem acuidade auditiva apurada, ou seja que não entendem nada de música. Portanto, afinar violão é uma tarefa muito importante, que você deve aprender desde os primeiros momentos de estudo.

Atualmente, o processo de afinação é muito simples de ser realizado. Muitos violões já vêm com afinadores acoplados. Além disso, é possível adquirir um afinador digital, que funciona facilmente em qualquer tipo de instrumento de corda.

Por fim, nós podemos concluir que esses são os principais termos para quem deseja aprender a tocar violão e ingressar, de vez, no meio musical. Guarde o link deste artigo, para que você possa pesquisar depois, caso surja alguma dúvida durante os seus estudos.

Que tal continuar pesquisando sobre o assunto? Então, confira o post que separamos para você. Nele, mostraremos os principais acordes básicos para aprender no violão.

+ Sem comentários

Adicionar