História da música brasileira

História da música brasileira


A história da música brasileira se inicia com os indígenas e os jesuítas. O encontro entre esses dois povos constituiu no começo da música popular brasileira.

A evolução desses ritmos, como o cateretê ou o cantochão, evidencia-se ainda hoje, pois são tocados em festas populares.

A música popular brasileira cresceu significativamente apenas no final do século XVII e durante o século XVII, com o aparecimento dos primeiros centros urbanos.

A chegada da Família Real ao Brasil, em 1808, transformou a produção musical e mudou os parâmetros estéticos brasileiros.

A Coroa Portuguesa se estabeleceu no Rio de Janeiro e essa cidade recebeu a biblioteca musical da família Bragança – uma das melhores bibliotecas da Europa na época.

Estilos Brasileiros

O Brasil é um país consideravelmente jovem, porém, já conseguiu desenvolver diversos ritmos musicais que são muito conhecidos até os dias de hoje.

Os principais a se originar no país são: Choro, Samba, Bossa Nova e a Música Popular Brasileira (MPB).

Conheça mais sobre cada um deles:

Choro

Popularmente chamado de chorinho, é um gênero musical popular e instrumental brasileira, do qual já existe há mais de 130 anos.

O choro é considerado a primeira música popular urbana típica do Brasil.

Esse ritmo foi criado a partir da mistura de elementos das danças de salão da Europa e da música popular portuguesa, com influências africanas.

No entanto, no início era considerado nada mais do que uma forma abrasileirada de os músicos tocarem os ritmos estrangeiros que eram populares na época.

Os conjuntos que executam esse gênero de música são chamados de regionais. Os músicos, compositores ou instrumentalistas são denominados de chorões.

Samba

O samba, cujo ritmo é descendente do lundu, é a principal forma de música de raízes africanas que surgiu no Brasil.

Seu nome “samba” provavelmente origina do nome angolano semba, um ritmo muito religioso para esse povo.

O samba se tornou um dos grandes símbolos do Brasil. O samba cresce continuamente e se reinventa.

Hoje em dia, há muitas variações do samba, como o samba canção, o samba breque, o samba de roda, samba enredo, samba rock e o samba reggae.

Os instrumentos mais utilizados no samba são o cavaquinho, o pandeiro e o violão.

Levou um tempo para que o samba fosse reconhecido como um dos mais genuínos ritmos brasileiros. Por ter surgido entre os escravos, havia certo preconceito contra ele.

Contudo, no século XX, o samba foi adotado por compositores como Noel Rosa, Ernesto Nazareth, Cartola e Donga.

Bossa Nova

A Bossa Nova adveio do samba e é um estilo original de samba brasileiro, originado no final da década de 1950.

Inicialmente, era apenas uma forma diferente de cantar o samba, mas logo incorporou elementos do jazz e desenvolveu um contorno baseado na voz e no piano ou no violão.

A palavra Bossa era uma gíria carioca que, no final da década de 50 significava “maneira”, “modo” ou “jeito”.

A Bossa Nova foi lançada por João Gilberto, Tom Jobim, Vinícius de Moraes e por outros jovens compositores de classe média da Zona Sul carioca.

Esse estilo de música se caracteriza por uma maior integração entre melodia, harmonia e ritmo e por letras mais elaboradas e uma maneira de cantar mais despojada do que o estilo que havia vigorado até então.

Hoje em dia, a Bossa Nova é um dos estilos mais comuns em todo o país, muito tocada em festas e restaurantes.

MPB

Já o MPB apareceu no cenário brasileiro logo após a explosão da Bossa Nova. Ela era vista pelos artistas como uma nova alternativa para a música brasileira, com um conceito de “música nacional”, mas seguindo alguns estilos tradicionais desse cenário.

Apesar do nome amplo, a Música Popular Brasileira não diz respeito a qualquer estilo musical presente no Brasil.

Ela se refere a um estilo musical, sendo, portanto, diferente  do rock, do pop, do reggae, por exemplo.

Os maiores impulsionadores desse novo ritmo foram os festivais de música que faziam grande sucesso na televisão.

Nesse momento, surgiram artistas como Elis Regina, Milton Nascimento, Chico Buarque, Edu Lobo e muitos outros.

+ Sem comentários

Adicionar