Entenda mais sobre o estudo da música

Entenda mais sobre o estudo da música


O estudo da música é a única forma de alguém se desenvolver em qualquer tipo de instrumento. Mesmo aqueles que acreditam que é necessário apenas a prática em apresentações em shows, no fundo, sabem que deveriam dedicar tempo para estudar.

O grande problema é entender, afinal, quais são os materiais de estudo e a rotina necessária para fazer isso. Pensando na dificuldade que muitas pessoas têm, até mesmo, os mais experientes, resolvemos escrever este artigo.

Nele, mostraremos como você pode estudar música sozinho e obter bons resultados com isso. Então acompanhe-nos nesta leitura!

Como e por que estudar música?

Executar uma canção é somente o produto de um processo e, muitas vezes, na ansiedade de chegar nesse resultado, se atropela o método e se deixa de aprender muitas coisas importantes

Sempre é preferível abordar o “estudo da música” em vez de “estudo do teclado” ou “estudo do piano”. É claro que as ferramentas são as teclas brancas e pretas dispostas horizontalmente, acessíveis às duas mãos, mas seria diminuir – e muito – o assunto “música”, reduzindo-o a apenas “tocar notas”.

Infelizmente, não são poucas as pessoas que passam uma vida inteira ignorando a variedade de possibilidades, de caminhos, de coisas que ficam despercebidas. É como uma pessoa que não enxerga as cores, mas apenas tons de cinza, e se satisfaz com isso, acreditando que o mundo é preto e branco.

Os assuntos importantes nesse processo do “estudo da música” são:

  • percepção: treino auditivo, já que a música é invisível;
  • leitura: é a forma visível como a música é transmitida;
  • técnica: os dedos são necessários para produzir som. Como usá-los?;
  • harmonia: como combinar as notas e entender os acordes e cifras, sem ter que, necessariamente, decorá-los;
  • improvisação: criar sonoridades, melodias, frases, sempre no momento, em tempo real;
  • composição: criar e registrar uma ideia musical com possibilidade de repeti-la;
  • arranjo: criar ou modificar harmonias, criar contrapontos, escrever para outros instrumentos;
  • prática em conjunto: tocar com outras pessoas em duo, trio, quarteto e outras formações musicais;
  • conhecimento de tecnologia: utilizá-la como poderosa ferramenta, não como “muleta”.

Se qualquer um destes tópicos não constar da formação musical de um indivíduo, infelizmente ele é um músico “incompleto” e, em algum momento, surgirão situações em que perceberá, na prática, essas limitações.

Alguns outros assuntos mais subjetivos, obtidos nesse estudo:

  • autoafirmação;
  • autorrealização;
  • trabalho em equipe;
  • superação de dificuldades, perseverança;
  • abstração de sentimentos;
  • hobby;
  • memória auditiva;
  • memória motora;
  • coordenação motora;
  • raciocínio lógico.

Procure pensar nesses diversos caminhos e observe se você tem utilizado atalhos para fugir de assuntos que, talvez, não domine bem. Tente controlar sua ansiedade. Tire o pé do acelerador e pise no freio.

Procure trabalhar esses tópicos dividindo, separando, aprofundando e desenvolvendo cada um deles. Isso é perfeitamente acessível a qualquer pessoa. E não estamos falando para profissionais apenas ou em alto nível de estudo.

Qual o passo a passo para iniciar?

Agora, mostraremos o passo a passo para que você inicie os seus estudos de forma eficiente e, de acordo com o seu tempo e disponibilidade, se desenvolver no instrumento que você escolheu.

Adquira um bom instrumento

O primeiro passo é adquirir um bom instrumento que atenda a todas as necessidades e seja adequado ao seu perfil de iniciante. Não adianta adquirir um instrumento de alto valor acreditando que ele será mais vantajoso. Para quem está aprendendo esse fator não importa tanto.

Procure por vídeos na internet

Outro passo importante é procurar vídeos de músicos na internet. Atualmente, é possível aprender muito com esses materiais que, em sua grande maioria, são fornecidos gratuitamente na internet.

Verifique outros acessórios necessários

Além do instrumento, também é necessário verificar os acessórios essenciais. Por exemplo, para tocar violão são necessárias a correia, a palheta etc. Sendo assim, além do principal, que é o instrumento, também é fundamental adquirir esses outros elementos.

Escolhas músicas simples para começar

Outro ponto importante é escolher músicas simples para você aprender. Algumas pessoas podem desistir do aprendizado pelo simples fato de selecionarem músicas extremamente complexas ou com grau de complexidade considerável para começar. Isso pode ser extremamente prejudicial para o seu aprendizado.

Quais são os benefícios de estudar música?

Agora, demonstraremos alguns dos principais benefícios de aprender a tocar um instrumento. Continue lendo!

Melhora a coordenação motora

Um dos principais benefícios é a melhora na coordenação motora, especialmente, para instrumentos rítmicos como a bateria, violão e piano.

Torna os pensamentos mais rápidos

Outro ponto de destaque é a agilidade nos pensamentos. Pessoas que estudam música têm um raciocínio lógico mais rápido, o que faz com que as ideias e a criatividade sejam potencializadas. Geralmente, pessoas que estudam música passam a impressão de que são mais inteligentes e o motivo principal disso é o fato de o estudo de um instrumento ativar regiões do cérebro que o tornam mais eficiente.

Melhora o relacionamento interpessoal

Por fim, o estudo da música e o desenvolvimento em algum instrumento possibilita que a pessoa desenvolva o seu relacionamento interpessoal. Aquele que aprende a tocar sempre acaba sendo convidado para festas e outros eventos o que, consequentemente, melhorará o seu relacionamento interpessoal.

Como você pode perceber, o estudo da música não é nada muito complexo ou impossível de ser realizado. Sendo assim, cabe apenas à pessoa o seu aprendizado para que obtenha todos os benefícios e vantagens que tocar um instrumento pode proporcionar.

Gostou deste artigo? Quer continuar aprendendo sobre outros assuntos relacionados à música? Então, confira o nosso guia completo sobre como aprender a tocar violão.

Categorias

2 Comentários

Adicionar

+ Deixe um comentário