7 erros que você não pode cometer na hora de estudar teclado

7 erros que você não pode cometer na hora de estudar teclado


O momento de estudar teclado é quando você passa a utilizar o instrumento como os músicos o fazem.

Por conta disso, esse tempo deve ser muito bem aproveitado e você deve usar toda a sua dedicação para isso.

Os erros são muito recorrentes no início, porém, alguns deles não devem ser cometidos nem pelos amadores.

Isso porque além de atrasar o aprendizado, eles podem fazer com que você pense em desistir das aulas e do seu sonho, o que é terrível.

Por conta disso, preparamos um conteúdo completo para te apresentar os 7 erros que você não pode cometer na hora de estudar teclado.

1- Postura corporal

A forma como o estudante posiciona o seu corpo no momento de tocar o instrumento, pode ser determinante para uma melhora considerável em sua performance e evolução técnica com o instrumento.

Mantenha o seu tronco ereto, sente-se corretamente, de preferência utilizando apenas a metade do assento que está mais próximo do instrumento.

Porém, tenha cuidado com o posicionamento incorreto da coluna, pois mantê-la arqueada por muito tempo pode não apenas dificultar o seu desempenho, como também lhe trazer problemas de saúde.

2- Distância entre o seu corpo e o instrumento

Outro problema que pode facilmente ser consertado com apenas uma correção física, é a distância entre o seu corpo e o instrumento.

Achar a posição correta para a prática do piano ou do teclado e no mínimo essencial, ficar longe demais ou perto demais das teclas irá lhe impedir de alcançar o seu melhor desempenho.

Uma boa dica é: estique os seus braços com os punhos fechados até ultrapassar as teclas.

Se for um piano de armário, por exemplo, encoste a extremidade dos punhos na madeira e, ao relaxar os braços, eles provavelmente estarão em uma posição confortável para um estudo que durem várias horas.

3- Altura do banco

A altura do banco é essencial para garantir que você não volte a cometer o erro de postura corporal ou enfrente problemas para tocar o instrumento.

Tente achar a altura ideal para o seu tamanho, uma dica é deixar os braços flexionados formando um ângulo próximo dos noventa graus entre o seu ombro e as suas mãos.

4- Postura das mãos

A maneira em que o pianista ou o tecladista posiciona as suas mãos e escolher qual dedo usar no momento de tocar as teclas também é de extrema importância para evoluir em sua precisão.

Para isso, posicione as suas mãos de maneira ovalada, como se estivesse segurando uma bolinha de tênis de mesa dentro delas.

Evite fazer um movimento não natural na troca dos dedos, respeite os dedos indicadores na partitura se existirem.

5- Pular etapas

Querer ganhar tempo e ter pressa é algo muito recorrente da nossa sociedade atual, mas isso não pode entrar na sua cabeça na hora de praticar o instrumento.

Isso porque quando queremos estudar teclado de forma séria e correta, precisamos focar toda a nossa energia naquele propósito e repararmos em o que pode ser melhorado.

Para isso, toque lento e acelere apenas quando tudo estiver sendo executado de maneira fácil e correta.

6- Falta de uma rotina de estudo

Se você não tiver uma rotina de estudo consistente, você estará enxugando gelo.

Isso porque a constância é o que fará com que você aprenda a realizar todos os movimentos e se torne um músico de verdade.

Ao contrário disso, você estará gastando o seu tempo e sua energia de forma que não te trará muitos resultados.

7- Ignorar a teoria musical

Por fim e um dos mais terríveis erros cometidos pelos iniciantes na hora de aprender teclado é ignorar ou não dar a atenção necessária para a teoria musical.

Isso ocorre porque as pessoas estão tão empolgadas em tocar o instrumento que não se lembram que precisam de algo antes.

Além de conter toda a parte técnica de forma explicativa, a teoria musical apresenta a interpretação, conceitos teóricos, conhecimento sobre harmonia, história da música e percepção rítmica.

Ou seja, ela é tão importante quanto a prática.

+ Sem comentários

Adicionar