Os 3 tipos de amplificadores de som e suas funcionalidades!

Os 3 tipos de amplificadores de som e suas funcionalidades!


 Você sabe quais são os tipos de amplificadores de som? Esses equipamentos são essenciais para que os sons de seus instrumentos sejam potencializados e cheguem até os seus ouvidos ou das pessoas.

Eles são muito utilizados como forma de monitor, ou seja, retorno de som em palco, estudos em casa ou estúdio, ou para aproveitar a sonoridade específica de alguns instrumentos que existem no mercado.

Neste artigo, mostraremos tudo sobre os amplificadores e, principalmente, os tipos mais comuns que são comercializados no momento.

O que são amplificadores?

Um amplificador de áudio é um equipamento que tem a capacidade de ampliar um sinal elétrico que é emitido pelo próprio instrumento. Assim, ele consegue expandir a potência ou o volume da sonoridade que pode ser do próprio instrumento, um sistema de áudio ou TV.

Em outras palavras, o amplificador é um tipo de equipamento que possibilita que o som de origem, independentemente da forma que é gerado, seja potencializado e chegue aos ouvidos das pessoas. Existem diversos tipos de amplificadores utilizados para diversas funcionalidades, dependendo do tipo de equipamento que gerará o som.

Como eles funcionam?

Para que isso ocorra esses aparelhos utilizam uma quantidade de energia para maximizar o sinal elétrico que está sendo emitido. Assim, um amplificador que tivesse uma potência de 100 watts RMS com um alto-falante que tem capacidade de suportar somente 50 watts não valeria de nada. Essa energia é transmitida ao amplificador por meio de cabos conectados ao instrumento e do amplificador até os alto-falantes.

Os aparelhos de áudio, geralmente, operam de forma interna e utilizam baixíssimos níveis de corrente de energia e tensão durante o processamento do sinal que entra neles. Para você ter uma ideia, as medidas dele são tão pequenas que são calculadas em milivolts e miliamperes.

Esse grau baixíssimo de sinal é praticamente impossível de estimular o funcionamento de um alto-falante ou caixas acústicas. Esses elementos exigem que o sinal seja mais potente e é exatamente nesse ponto que entra a importância e o papel de um amplificador.

Esse tipo de aparelho é considerado como o coração de um sistema de sonorização. Ele é o responsável por fazer a distribuição dos sinais para as caixas acústicas e, desse modo, possibilitar que o som seja mixado e emitido da melhor forma possível e com os volumes adequados.

Bloqueio de ruídos dos amplificadores

Com os sons que são transmitidos pelo sinal emitido pelo instrumento ou outro equipamento de som também vêm juntos os ruídos da fonte de emissão. Os amplificadores, portanto, trabalham de forma a minimizar essas eventuais distorções que podem ocorrer na fonte do sinal.

Além desse fato, os amplificadores são capazes de receber sinais vindos de outros equipamentos como mesas de mixagem, crossovers, equalizadores e outros equipamentos. Com isso, sinal gerado ganha mais força e são capazes de potencializar os circuitos que estão presentes nesses aparelhos.

Sendo assim, se mesmo com todos esses elementos ainda surgirem ruídos na sonoridade dos amplificadores é necessário verificar alguns pontos, tais como:

  • analise o aterramento do aparelho está de acordo com o modelo utilizado nos circuitos AC do mesmo local;
  • verifique o aterramento e, caso os ruídos continuem ocorrendo, isole as saídas desbalanceadas das balanceadas do seu equipamento utilizando um transformador que isola o áudio.

Qual a importância deles e suas funcionalidades?

A importância dos amplificadores na emissão sonora e redução de ruídos você já sabe, entretanto, qual seria o real valor desse tipo de equipamento para um músico que está começando, por exemplo, com um curso de violão para iniciantes ou um que já é experiente e se apresenta em público.

Isso é muito simples de ser verificado. Primeiro, eles são equipamentos extremamente práticos para carregar. Assim, se você precisa fazer uma apresentação em público, desde que não seja um local muito grande ou aberto, pode, simplesmente, levar o seu amplificador e resolver qualquer tipo de problema com som.

Além disso, muitos músicos mais experientes ou que estão iniciando, mas já tocam em alguma banda utilizam esse tipo de equipamento para aproveitar a sua sonoridade. Isso é muito comum de ser visto com guitarristas violonistas.

Assim, o músico liga o seu instrumento no amplificador e coloca um microfone estrategicamente posicionado na saída do alto-falante para que a sonoridade exata, que é emitida pelo equipamento, seja repassada ao som que será destinado ao público. Outra utilização muito comum e que dá muita importância a essas ferramentas é nos estudos diários e nos ensaios.

Enfim, trata-se de um equipamento muito prático e que tem várias funcionalidades diferentes. Entretanto, existem diversos tipos e modelos com utilidades diferentes. Alguns, inclusive podem ser mais complicados de carregar e não dispor de alto-falantes, outros, muito pequenos que serviriam somente para você ouvir. Discorreremos sobre os principais tipos no próximo tópico.

Quais são os tipos de amplificadores para cada espécie de instrumento?

Agora que você entendeu que o amplificador nada mais é que um equipamento eletrônico que recebe um sinal e dá saída a ele em formato e volume adequado, bem como, sabe da sua importância e formas de utilização, mostraremos quais são os principais tipos.

Conhecer eles é fundamental para garantir que você adquira o amplificador mais adequado às suas necessidades. Portanto, continue lendo para os conhecer.

1. Amplificadores transistorizados

Primeiro, discorreremos sobre um tipo de amplificador mais comum entre os músicos, os transistorizados. Esses são mais modernos e surgiram em uma época em que a praticidade era o carro-chefe para a maioria dos músicos.

Esse tipo de equipamento, além de proporcionar mais facilidades para carregar, pesos menores, qualidade sonora e adequação a vários tipos de instrumentos, também criou uma revolução no meio dos instrumentos musicais.

Afinal, eles têm um custo mais baixo e conseguem ter uma excelente qualidade. Além disso, quando o assunto era peso e dimensões, eles ganhavam em muito dos amplificadores valvulados, que veremos no próximo tópico.

O amplificador a transistor não necessita de transformadores, uma vez que não é necessário adequar a impedância dos alto-falantes, como ocorre nos amplificadores valvulados. Esse tipo de equipamento é utilizado por vários tipos de músicos, tanto os guitarristas, baixistas e tecladistas podem utilizar.

Entretanto, dentro do grupo dos amplificadores transistorizados existem as ramificações, ou seja, cada tipo de instrumento terá uma aplicação definida. Ou seja, baixistas terão seus próprios amplificadores, assim como os tecladistas e guitarristas. O que muda, basicamente, são as timbragens exigidas de cada instrumento, bem como, a potência.

2. Amplificadores valvulados

Os amplificadores valvulados são muito antigos e foram utilizados durante muitos anos. Quando o sistema de transistor começou a surgir e os amplificadores começaram a diminuir de tamanho foi uma verdadeira febre e muitos valvulados deixaram de ser utilizados.

Entretanto, muitos músicos foram sentindo falta da sonoridade quente e pesada proporcionada pelas válvulas e, há alguns anos, esses equipamentos voltaram a ser comercializados e hoje são os queridinhos da maioria dos músicos, além de sonho de consumo de muitos deles.

São muito utilizados por guitarristas e baixistas, seu princípio de funcionamento é analógico e mais dinâmico. A grande diferença está relacionada à forma com que o som é processado que, nesses casos, utiliza as válvulas do equipamento, o que proporciona uma sonoridade mais realista e menos sintética.

Por outro lado, podem haver algumas diferenças entre o volume baixo e alto, afinal, o processamento dos sons é feito de forma analógica e a intensidade com que o sinal é recebido pode alterar totalmente as funções do amplificador. Esse modelo funciona com altíssimas tensões e baixas correntes. Com ele, também é necessário utilizar um transformador de saída para que ela fique compatível com a entrada do alto-falante.

Os amplificadores valvulados podem ser utilizados por todo o tipo de músico, entretanto, os que mais preferem esse tipo de equipamento são os guitarristas, especialmente, os que gostam do estilo música Rock

3. Amplificadores híbridos

Os amplificadores valvulados têm características únicas que, como já mencionamos, fazem eles serem os mais queridos entre os músicos. No entanto, existem aqueles que misturam ambas as características dos dois tipos de amplificadores, ou seja, estes e os que utilizam transistor, são os chamados híbridos.

Como o próprio nome sugere, esses amplificadores têm seus sons processados nas duas formas, ou seja, utilizando os transistores e as válvulas. Consequentemente, carregam benefícios e características de ambos, ou seja, eles conseguem proporcionar uma sonoridade mais quente e pesada, porém, com tamanhos mais compactos. Os preços também são mais acessíveis se comparados aos modelos que são somente valvulados.

O que deve ser considerado ao escolher um amplificador?

Agora que você já conhece os principais tipos de amplificadores, suas funções e usabilidades, mostraremos como pode escolher o amplificador ideal para o seu perfil, necessidades e disponibilidades financeiras. Acompanhe!

Analise as suas necessidades

Antes de qualquer coisa é preciso verificar quais são as suas necessidades. Não adianta você comprar um amplificador de alta potência sendo que a sua utilização será dentro de sua própria casa em seus estudos diários.

Da mesma forma que não adianta comprar um amplificador de baixa potência para utilizar como retorno em palcos e shows em locais abertos. Existe uma infinidade de modelos diferentes para cada utilização, sendo assim, analise cada um deles e coloque sempre em questão a forma como ele será utilizado.

Verifique a potência

Depois de analisar a sua necessidade, é preciso verificar a potência do seu amplificador. Ela é medida em Watts. Sendo assim, quanto maior for esse indicador mais potente ele será. Para utilizar em casa ou estúdio você pode adquirir um de 10 a 30 Watts, entretanto, se quiser um amplificador maior para utilizar como retorno de palco deverá comprar um que tenha mais de 100 Watts de potência.

Verifique o valor

O valor não pode ser o fator determinante para a escolha, afinal, existem outras coisas a serem consideradas como a potência e as suas necessidades, no entanto, ele precisa ser considerado para avaliar o peso que certas marcas possuem.

Existem casos em que um amplificador com a mesma potência e qualidade semelhantes tenham valores muito superiores apenas por causa da marca. Então, tenha cuidado com isso.

Confira os recursos do equipamento

Outras informações muito importante, que não podem deixar de ser checadas no momento em que você fizer a aquisição de um amplificador, são os recursos que ele oferece. Observe se ele tem mais um canal, se possui alguns recursos como reverb, drive etc, além de outras funcionalidades que você julgar necessárias.

Verifique sobre a garantia

Outro ponto que precisa ser avaliado é a garantia desses equipamentos. Como é uma ferramenta que, geralmente, tem um valor elevado, é fundamental que o músico possa contar com um período de segurança para utilizar o amplificador sem estar sujeito a problemas de fabricação.

Pesquise sobre a durabilidade do equipamento

Por fim, você precisa avaliar a questão da durabilidade do amplificador, principalmente, se pretende pegar a estrada com ele ou utilizar em ambientes com mais umidade, que estão sujeitos a prejudicarem o funcionamento do equipamento.

Para tanto, você pode perguntar sobre as informações de durabilidade do seu amplificador para alguma pessoa que já utiliza a mesma marca e modelo que o pretendido. Pesquisar relatos e opiniões na internet também é uma grande ajuda.

Os amplificadores, geralmente, assim com a maioria dos instrumentos musicais, têm uma boa durabilidade e são fabricados para suportarem a ação do tempo contra eles. Entretanto, mesmo assim, você precisa ter certos cuidados com o seu equipamento evitando que eles caiam no chão ou sofram pancadas exageradas, principalmente, os valvulados que são mais sensíveis que os demais.

Isso significa afirmar que, de fato, eles são bastante duráveis, no entanto, você precisa ter certos cuidados para garantir que eles tenham uma vida útil adequada evitando impactos, contato com água, poeira e outros agentes que posam danificá-lo. O ideal é adquirir um hard case para mantê-lo sempre protegido quanto a esses problemas.

Agora que você conhece os tipos de amplificadores de som, fica mais fácil escolher o equipamento que melhor se adapta às suas necessidades e, principalmente, atende à sonoridade que você deseja em seu instrumento musical.

Gostou deste artigo? Quer saber um pouco mais sobre os modelos? Então, confira nossa loja e conheça cada um desses equipamentos que mencionamos.

Categories

+ There are no comments

Add yours