Piano para iniciantes: o guia completo para você aprender

Piano para iniciantes: o guia completo para você aprender


Aprender a tocar um instrumento não é uma tarefa tão simples e rápida, mas com dedicação e estudo o crescimento é perceptível. Algumas coisas precisam ser aprendidas antes de começar a jornada, por isso, estudar piano para iniciantes é um objetivo que deve ser buscado com planejamento e motivação.

Antes de tudo, é preciso entender como funciona o instrumento, de que modo escolher uma boa marca, os principais tipos de piano e outros detalhes. Ao adquirir esse conhecimento, a pessoa está capacitada para começar o aprendizado e realizar o sonho de tocar.

Portanto, elaboramos esse guia que busca facilitar a sua jornada para aprender a tocar piano. Esse artigo servirá como o princípio do seu aprendizado, guiando os caminhos e decisões que devem ser tomadas para dominar o instrumento. Acompanhe a leitura!

As partes que compõe um piano

Antes de você se aventurar a tocar o piano, é importante saber quais partes compõem o instrumento. Essa etapa se aplica também para quem pretende tocar violão ou qualquer outro instrumento.

Portanto, começaremos explicando os principais elementos e suas funções. Vamos conhecer as principais partes!

Teclas

O piano possui 88 teclas. As teclas são brancas e pretas, feitas de madeira, sendo que as claras são revestidas de marfim ou material plástico e as escuras de ébano. As pretas formam grupos de duas e três teclas.

Ao acionar uma tecla, ela se dirigirá para os martelos, que tocarão as cordas e produzirão o som. Essa sincronia é fundamental para manter a qualidade da música e o ritmo.

Cordas

Como vimos acima, o instrumento também conta com cordas, que podem ser divididas em três grupos, graves, médias e agudas.

As cordas graves são grossas, revestidas (fiadas) a cobre e são chamadas de bordões. Elas estão posicionadas no canto esquerdo do teclado, são produzidas, cada uma delas, por apenas uma corda. As notas menos graves são compostas por duas cordas. Também é importante ressaltar que as graves são as mais longas, diminuindo gradativamente de tamanho à medida que vão ficando mais agudas.

As cordas médias são mais finas que as graves e continuam diminuindo de comprimento na medida em que vão ficando mais agudas. Cada nota é produzida por três cordas, isso para obter maior volume e para tornar o timbre mais rico.

As cordas agudas são finas, feitas de aço, de comprimento pequeno, continuando a diminuir em tamanho até chegar a mais aguda. As notas agudas ficam no lado direito do teclado e cada uma delas é produzida também por três cordas.

Martelos

Além disso, o instrumento conta com martelos, que são feitos de madeira, revestidos por feltro e são responsáveis por bater nas cordas, produzindo o som. Nas notas graves, cada um bate em um bordão, nas médias graves, cada martelo bate em dois bordões, e nas médias e agudas, cada um bate em três cordas.

Pedais

O piano também conta com pedais, sendo que o esquerdo tem a função de diminuir o volume e modificar o timbre dos sons. O direito é chamado de pedal de sustentação e sua função é prolongar os sons, melhorar o legato e enriquecer o timbre com os harmônicos de outras cordas. Já o pedal do meio é responsável por prolongar uma nota ou acorde grave enquanto se utilizam e diminuir muito o volume dos sons ao se estudar.

Os principais tipos de piano

Outro ponto importante é conhecer os principais tipos que existem Ao longo da história do piano ele foi recebendo variações que tornaram o instrumento ainda mais popular, além de aumentar as suas possibilidades de utilização. Vamos conhecê-los!

Acústico

Os pianos acústicos são os mais comuns e conhecidos de grande parte da população. Esse tipo de instrumento se utiliza de cordas e martelos para produzir as melodias que o pianista toca. Existem dois tipos dele, sobre os quais falaremos na sequência.

De cauda

Também chamado de horizontal, o piano de cauda apresenta uma arquitetura robusta e cordas compridas, que tornam seu som agradável e encorpado, além de ter um volume mais alto no ambiente. Ele é muito utilizado em locais amplos e de boa acústica, como teatros e em concertos.

Vertical

O piano vertical, também é conhecido como de armário, e recebeu esse nome devido ao seu tamanho reduzido. Suas medidas são menores e suas cordas ficam estendidas na vertical. Isso influencia no timbre e no volume de som que ele emite.

Ele é uma boa escolha para se ter em ambientes menores, já que é possível encaixá-lo em mais posições sem causar problemas na afinação, tornando-o uma excelente escolha para quem pretende apenas estudar ou tocar dentro de casa.

Digital

O piano digital foi projetado para reproduzir sons como os acústicos, porém, sem a necessidade das cordas. Por ser menor, ele se torna a opção mais em conta, oferecendo um bom custo-benefício. Também é uma boa alteranativa para quem está iniciando no instrumento.

As melhores marcas de piano

Agora, que você já conhece as partes do piano e os tipos existentes, vamos falar sobre as melhores marcas do instrumento. Existem algumas que se destacam no mercado internacional e outras no Brasil, porém, as opções estrangeiras também podem ser adquiridas por aqui.

É importante saber como comprar um piano, e essa escolha deve estar relacionada com a qualidade dos instrumentos. Portanto, vamos conhecer as principais marcas!

Steinway & Sons

Steinway & Sons é uma marca fabricante de pianos, fundada em 1853 por Heinrich Steinweg. A companhia é conhecida como um dos principais fabricantes mundiais e de mais alta qualidade na área. Muitos concertistas utilizam essa marca em suas apresentações.

Fazioli

A Fazioli é uma fábrica italiana fundada pelo pianista e engenheiro Paoli Fazioli. Ela trabalha com a fabricação de pianos desde 1981 e se tornou referência dentro desse universo, sendo a preferência de muitos pianistas em apresentações.

Yamaha

A empresa Yamaha é muito conhecida pela qualidade de seus instrumentos e já opera há 129 anos. Ela atua muito forte nesse mercado, tendo participações consideráveis em outras indústrias, como é o caso da Bosendorfer. Os pianos da marca são considerados top de linha, além disso, oferece outros instrumentos de qualidade.

Bosendorfer

Uma empresa de origem austríaca, fundada por Ignaz Bosendorfer, na cidade de Viena, no ano de 1828. Está no mercado há 185 anos e se destaca pelo trabalho de qualidade. Também é uma das escolhidas por pianistas e músicos profissionais para apresentações.

Fritz Dobbert

A Fritz Dobbert é um destaque entre as marcas brasileiras de piano. Ela é administrada pela segunda geração da família que deu início a produção e está atualmente instalada em Osasco.

Em 1958 o artesão Fritz Wilhelm Ernst Otto Dobbert, funcionário da fábrica, desenvolveu novos projetos de pianos que fizeram muito sucesso, marcando assim, o seu nome.

Outras marcas brasileiras

Além do Dobbert, outras marcas brasileiras também podem ser citadas pela qualidade dos instrumentos, como Essenfelder, que foi fundada em 1890 pelo alemão Florian Essenfelder, técnico de uma das mais tradicionais marcas de piano do mundo, em Berlim.

Ele criou vários modelos do instrumento, tanto verticais quanto de cauda, confeccionados com madeiras nobres, o que contribui para manter o padrão.

Ainda podemos considerar a Zimmermann e Shwartzmann, que estão presentes nesse mercado há vários anos com posição de destaque e, também, são ótimas opções de compra.

Dicas para começar a tocar piano

O seu objetivo definirá como você deve começar a estudar piano, assim como o nível musical que se encontra. Se você não teve nenhum contato com a música o interessante seria começar com aulas em escolas. No caso de já tocar outros instrumentos, é possível se virar sozinho. Confira algumas dicas!

Aprenda os nomes das teclas

Uma das principais atitudes para aprender a tocar piano é saber o nome das teclas e onde localizá-las. Se você tiver um teclado digital é possível colar adesivos com os nomes das teclas e facilitar o processo. Procurar materiais que ensinem teoria musical também contribui para acelerar o aprendizado.

Pratique escalas e dedilhado

A técnica para tocar piano inclui basicamente velocidade e coordenação. Para evoluir nessas categorias o ideal é treinar as escalas maiores e menores e aumentar a velocidade gradativamente com o auxílio de um metrônomo. Aos poucos você estará familiarizado com as notas e terá como progredir.

Além disso, é necessário aprender a posição correta de cada dedo no teclado, pois existe uma forma certa de executar os principais movimentos.

Defina o estilo que pretende seguir

Depois de adquirir um pouco mais de habilidade, é hora de definir que estilo você seguirá. Se optar por seguir a linha clássica, é necessário encontrar materiais de ensino que direcionem para esse caminho, facilitando a leitura das partituras. Se a escolha for pelo estilo popular, será necessário aprender cifras e acordes.

Separe um tempo diário de estudo

Como falamos no começo do artigo, aprender a tocar instrumento é um processo longo e depende do esforço pessoal. Por isso, é fundamental separar um tempo diário de estudo, tanto teórico quanto prático. O crescimento e aperfeiçoamento só se dão por meio de muita prática, portanto, quanto mais estudar, mais rápido você aprenderá.

Procure vídeos de profissionais

Outra dica é procurar na internet vídeos de profissionais da música, para ter alguma base ou noção sobre as principais etapas de aprendizado. Eles são importantes para dar algumas informações básicas sobre o instrumento e todas as suas particularidades.

A importância de cuidar do instrumento

Após seguir todas as dicas e adquirir o piano adequado às suas necessidades, chegou o momento de prestar atenção aos cuidados que precisam ser tomados para garantir que o seu instrumento tenha uma vida útil estendida. É fundamental cuidar o instrumento com afinco, pois além de garantir seu melhor funcionamento, você preservará o um investimento feito.

Cuidar com a umidade excessiva

A variação de temperatura é prejudicial para qualquer instrumento. Por isso, uma das primeiras ações que você precisa tomar é evitar que ele seja exposto à umidade excessiva. Em dias nublados ou chuvosos, feche todas as janelas da sala do piano.

Além disso, certifique-se de fechar todas as tampas depois que terminar de tocá-lo. A maneira mais eficaz de se proteger contra a alta umidade é através do uso de desumidificadores para o ambiente.

Evitar o ressecamento excessivo

Assim como a umidade é um problema, o ressecamento excessivo também se torna uma dificuldade séria. Quando o ar está demasiado seco, a madeira e os muitos componentes internos podem encolher e começar a rachar. Também é possível que ocorram deformações leves das partes e isso provoca ruídos desagradáveis.

Para evitar esse processo, uma boa solução é manter plantas próximas ao instrumento ou utilizar um umidificador no quarto do piano. É interessante evitar sistemas de aquecimento ou resfriamento no ambiente.

Limpar regularmente

A poeira pode interferir na ação de martelo e causar ruídos. Limpe o piano frequentemente com um pano macio ou espanador para que não haja acumulo de sujeira. O teclado também deve ter alguns cuidados especiais.

Nunca use produtos de limpeza que contenham álcool, com o tempo ele poderá rachar o teclado. O mesmo tecido não deve ser utilizado para a limpeza da superfície do piano. Procure lavar as mãos antes de tocar, mantendo o instrumento limpo por mais tempo.

Não colocar objetos sobre ele

Evite ao máximo colocar qualquer peso em cima do instrumento. Um objeto pesado pode causar variações no timbre ou vibrações barulhentas. Os enfeites podem ser bonitos e embelezar, mas não são uma boa ideia, pois qualquer vento ou esbarrão pode provocar um acidente e danificar alguma peça do piano.

Desse modo, nunca coloque nada, além de partituras ou um metrônomo. Esse princípio se aplica aos demais instrumentos, pois eles não são móveis da casa ou estantes, portanto, o lugar de objetos não é cima deles.

Agora você já tem uma noção de como funciona o aprendizado de piano para iniciantes. Com essas dicas você está habilitado para escolher um instrumento de acordo com as suas necessidades e começar a estudar.

Lembre-se sempre de que a perseverança é fundamental para alcançar o sucesso, portanto, dedique-se e estude bastante, que o esforço será recompensado e o seu sonho será realizado.

Gostou do conteúdo? Quer encontrar agora o piano ideal? Entre em nosso site e confira as oportunidades disponíveis para você!

Categorias

1 Comentário

Adicionar

+ Deixe um comentário