Aprenda como ler partituras de piano de forma fácil e eficiente

Aprenda como ler partituras de piano de forma fácil e eficiente


O piano é um dos instrumentos musicais mais sublimes e lindos de se ouvir. Foi com as suas belas nuances melódicas que grandes clássicos da música foram compostos, como “La Campanella”, do famoso pianista Franz Liszt. Por isso, muitos desejam tocar esse instrumento, mas acham essa tarefa um tanto complexa. O segredo está em aprender como ler partituras de piano de forma fácil.

Neste artigo, explicaremos como atingir esse objetivo. Daremos dicas importantes, além de apresentar alguns conceitos musicais que fazem parte de uma partitura de piano. Acompanhe os próximos tópicos!

Por que é importante ler partituras de piano com eficiência?

A principal razão para ler partitura de piano com eficiência é potencializar o ritmo da aprendizagem musical. Em especial, os iniciantes precisam de uma metodologia prática, pois a dificuldade em tocar uma melodia no piano pode desaminar a continuidade dos estudos.

Sendo assim, se adota um método que ajudará o iniciante a dedilhar uma quantidade cada vez maior de músicas em um espaço de tempo menor. Desse modo, o repertório aumenta ao passo que novos ritmos e melodias são executados. O resultado pode ser a elevação da motivação em se aprofundar cada vez mais nas técnicas desse incrível instrumento.

Como conseguir esse objetivo?

Precisamos ser realistas. Assim como em todos os alvos que realmente valem a pena, a aprendizagem da leitura de partituras de piano exige esforço e dedicação. No entanto, há alguns caminhos a percorrer para atingir esse objetivo. A seguir, mostraremos o trajeto mais fácil.

Aprenda com calma

Sim, é necessária uma boa dose de calma para aprender a compreender uma partitura de piano. O ideal é assimilar poucas notas por vez. Afinal, o nosso cérebro precisa de algum tempo para entender novos ensinamentos. A título de comparação, imagine alguém que deseja aprender um novo idioma estudando vários assuntos diferentes todos os dias. Com certeza, a fixação do aprendizado seria bem mais difícil.

O mesmo acontece com o piano. Porém, para não sobrecarregar o cérebro de informação, talvez seja razoável se dedicar a aprender, em média, 5 notas por dia. Aos poucos, tanto as notas como os ritmos, símbolos, acordes etc., ficarão mais fáceis de serem lidos.

Pratique o sight-reading

Já ouviu falar da metodologia sight-reading? Funciona assim: o aprendiz executa uma partitura sem estudá-la antes, ou seja, realiza uma leitura à primeira vista. A finalidade dessa prática é potencializar o aprendizado de modo que o aluno compreenda as notas musicais com maior naturalidade. Dessa forma, se leva menos tempo para tocar uma nova música.

A princípio, é importante fazer exercícios e passagens simples, em seguida, se avança para as mais complexas. Uma vez aprendida uma partitura, se inicia o sight-reading de outra, e assim por diante. Com o tempo, o iniciante desenvolve a capacidade de ler à primeira vista, além de “ouvir” ou “cantar” a música na sua mente antes mesmo de executá-la.

Essa habilidade é essencial para um bom desempenho no piano. Uma vez que reduz os erros que entravam uma execução musical de qualidade. Por fim, o aprendiz consegue tocar clássicos, além de outros ritmos, de forma rápida, eficiente e prática.

Estude por partes

Outra dica para ler partitura de piano de forma fácil e eficiente é montar um “roteiro” de estudos. Como assim? Vamos explicar. Conforme dito, a partitura tem vários detalhes que precisam ser analisados, como: notas (nos espaços e linhas), símbolos e acordes. Sendo assim, seria interessante analisar com atenção um assunto por dia.

É claro que essa é apenas uma sugestão. Para alguns, não será complicado estudar dois temas em um dia, já outros, acharão necessário um período maior, talvez dois dias, para entender bem um assunto. Não importa o planejamento, desde que tenha certeza de ter aprendido o tema antes de dar o próximo passo.

Treine diariamente

Além de estudar a partitura, o aprendiz precisa treinar a melodia diariamente. Cabe aqui um conselho: inicie com uma música simples e estipule um espaço de tempo para aprendê-la. Uma segunda sugestão é escolher uma melodia dentre as favoritas. Desse modo, o aprendiz une três incentivos motivadores: a facilidade, uma meta a ser alcançada e a preferência musical.

Mediante esse treino diário, se consegue identificar qual é o método que mais se adéqua ao perfil do aprendiz. Pode acontecer que um iniciante prefira ler a partitura focando nos intervalos em vez das notas. Isso é inteiramente possível, desde que o aprendiz consiga entender como os espaços se formam.

Que conceitos musicais ajudam na leitura das partituras de piano?

É indispensável entender alguns conceitos que fazem parte de uma partitura de piano. Um deles é a pauta, também chamada de pentagrama, que se refere a um grupo de cinco linhas paralelas e horizontais. Nelas, se posicionam as notas e símbolos. Podemos dizer que a pauta é como uma bússola que direciona toda a melodia.

Um símbolo encontrado na pauta é a clave. Com a ajuda dela, é possível identificar as notas em suas linhas e espaços, bem como a sua sonoridade. Por exemplo, a clave “Sol” indica um tom agudo ou médio, enquanto a “Fá” aponta para os sons mais graves.

Já as notas na pauta dispensam apresentações. Afinal, mesmo quem não é músico ou aprendiz de algum instrumento musical, conhece a famosa sequência: Dó-Ré-Mi-Fá-Sol-Lá-Si-Dó. Porém, para atingir essas notas no piano, é necessário entender como se posicionam na linha e no espaço.

Existe também uma nota comum tanto na clave Sol, quanto na Fá: o Dó central. Essa nota é importante, pois se posiciona no centro do piano para facilitar o músico no entendimento sobre onde tocar cada nota.

Por fim, temos os símbolos que marcam o tempo e a pausa da música. Esses são divididos em semibreve, colcheia, semicolcheia, semínima, mínima, fusa e semifusa. Cada um desses elementos marcam uma duração de pausa ou tempo específico da música. Por exemplo, o semibreve são 4 tempos de pausa e a colcheia ½ tempo de pausa.

Enfim, aprender a ler uma partitura de piano é como “dar asas” a formação de um músico. Com o tempo, tudo fica mais fácil e novos conhecimentos musicais são explorados. O caminho pode ser um pouco árduo, mas o final dele é tão belo quanto uma boa melodia.

O que achou de nosso artigo? Aprendeu como ler partituras de piano de forma fácil e eficiente? Está com vontade de comprar um piano acústico? Antes disso, veja as recomendações de um músico profissional!

Categorias

+ Sem comentários

Adicionar