Acordes e cifras para iniciantes no teclado e piano

Acordes e cifras para iniciantes no teclado e piano


O piano é um dos instrumentos mais procurados pelos novos músicos. Seja por conta do seu som suave e limpo ou apenas por ser uma das melhores formas de iniciar os conhecimentos na área musical.

Apesar da sua popularidade, o piano tem suas dificuldades, principalmente para aqueles que ainda estão aprendendo.

Assim como qualquer outro instrumento, os pianos também possuem os acordes e as cifras que são indicados para as pessoas que ainda estão na fase de aprendizado.

Se você é uma dessas pessoas, então continue acompanhando nosso post e conheça as cifras e acordes ideais para iniciantes.

No entanto, antes de saber quais são eles, é muito importante conhecer um pouco mais sobre essas funcionalidades dos instrumentos musicais.

O que são cifras?

A cifra é um sistema de letras, símbolos e números dos quais permitem o fácil entendimento do acorde que será tocado em um instrumento.

No entanto, ela não se condiz com o nome da nota tocada, isso porque elas são compridas e difíceis de ler, o que pode acabar atrapalhando no momento de tocar uma música ou um solo.

Com isso, é possível compreender que o termo “cifra de música” tem como significado: escrever os acordes em forma de cifra de forma que eles tenham a ordem correspondente ao que se passa na música naquele tempo.

Geralmente, isso é feito em cima da letra da música, facilitando para o músico ver o momento exato em que o acorde deve ser tocado.

No entanto, é importante lembrar que as cifras são muito diferentes das partituras.

Isso porque as cifras não indicam o tempo da música e nem muito menos as notas separadamente a serem tocadas, você precisaria já ter escutado a música para ter esse tipo de detalhe.

Apesar de parecer confuso agora, saiba que entender sobre as cifras te ajudará e muito no momento de começar a tocar um piano.

piano

Cifras de teclado para acordes menores

Quando uma cifra da tríade maior aparecer acompanhada por uma letra M minúscula, já deduzimos que se trata de uma tríade menor.

Por exemplo: Cm, Cbm ou C#m.

Com isso, sabemos que quando uma pessoa quiser tocar uma nota como o Si menor, diferente do acorde maior, ela vai precisar dizer: toque um Si menor e a cifra é B maiúsculo seguido de um m minúsculo.

Cifras para acordes diminutos

Quando a cifra da tríade maior aparece acompanhada da palavra “dim”, do símbolo de grau ou quando a cifra da tríade menor vem acompanhado entre parênteses com b minúsculo e o número 5, acabamos entendendo que é uma tríade diminuta.

Por exemplo: Cdim, C°, Cm (b5).

Portanto, chamamos esse tipo de cifra de tríade diminuta.

Cifras para acordes aumentados

Já no caso de uma tríade maior aparecer acompanhada da palavra “aug”, do símbolo de + ou quando a cifra da tríade maior vem acompanhado entre parênteses com # e o número 5, nós subentendemos que é uma tríade aumentada.

Por exemplo: Aaug, A+ ou A7(#5).

Com esse tipo de cifra, chamamos esse acorde de tríade aumentada.

Cifras de piano para acordes suspensos

Esse tipo de cifra recebe a sigla “SUS”. Geralmente, esses acordes vêm acompanhados de uma quarta justa ou uma segunda maior.

Por exemplo: Csus4 ou Asus2.

Cifras para acordes meio diminuto

Quando existe um acorde na sétima menor na tríade diminuta, podemos identificar como: Cm7 (b5).

Ou se preferir, passe um risco na bolinha de grau da direita pra esquerda e de cima para baixo.

Cifras de piano para acordes com Sétima Maior e Menor

Para formar um acorde com sétima maior, é preciso adicionar o número 7 e uma letra M maiúscula na tríade desejada.

Por exemplo: C7M, Cm7M.

Para acordes com a sétima menor, adicione apenas o número 7 a tríade desejada, por exemplo: C7 ou Dm7.

Como praticar para tocar piano?

Para um músico iniciante, saber as posições dos dedos ou até mesmo como executar cada uma das notas pode ser algo muito difícil.

No entanto, existem alguns truques que podem ser praticados para tornar essa fase um pouco mais fácil para quem ainda está só começando.

Um dos principais quesitos a se praticar após conhecer as teclas e as notas do piano é a coordenação motora das mãos e dedos, pois ela é quem permitirá que você toque todas as notas corretamente.

Geralmente, as pessoas que se interessam por pianos apresentam habilidades com as mãos, no entanto, mesmo esses músicos podem desenvolver novas técnicas com o passar do tempo.

Existem também aquelas pessoas que apresentam mais desenvoltura em uma das mãos para realizar as notas, o que as leva a precisar praticar mais uma mão do que a outra.

Para desenvolver a técnica é muito importante investir em materiais de qualidade e buscar um professor especializado no instrumento.

Quais tipos de piano existem?

Hoje em dia, é possível encontrar os mais diversos tipos de pianos, sendo que cada um deles possuem suas próprias características.

No entanto, os mais famosos são os pianos populares e os clássicos e é sobre eles que falaremos agora.

Os dois pianos apresentam seus diferenciais, o que leva ao músico escolher aquele que mais poderá se adaptar ao seu estilo de música e preferência.

  • Piano clássico: o estudo de um piano clássico se inicia a partir da leitura de partituras. Com isso, o aluno irá ser apresentado a cada um dos s[imbolos e notações que estão na pauta e a partir disso, criará a habilidade de tocar o instrumento.

Exemplos de compositores de piano clássico são: Mozart, Chopin, Beethoven, etc.

  • Piano popular: no caso de um piano popular o seu foco não é nas partituras, mas sim nas cifras e acordes.

Para o aluno criar a habilidade de tocar esse tipo de instrumento, ele precisa estudar sobre harmonia e só então entrar nos estudos dos acordes e cifras. O objetivo desse tipo de músico é acompanhar as músicas que estão sendo tocadas a partir de palavras marcadas na canção.

Com o acompanhamento, o piano permite que o espaço do cantor e dos outros instrumentos fique bem compreensível.

 

+ Sem comentários

Adicionar