Roland – Inspirando o prazer da criatividade

Roland – Inspirando o prazer da criatividade


Reconhecida como uma das empresas mais revolucionárias no mercado de equipamentos graças a sintetizadores icônicos, drum machines e outros instrumentos, a Roland tem sido um dos principais nomes do mercado da música desde o fim dos anos 1970

Ikutaro_Kakehashi1A Roland Corporation foi fundada por Ikutaro Kakehashi em Osaka, Japão, em 18 de abril de 1972, com 33 milhões de yenes em capital. Kakehashi, sobrevivente da segunda guerra, trabalhava consertando relógios e, em 1954, abriu uma loja de produtos eletrônicos e uma oficina de consertos, a Kakehashi Radio. Em 1960, fundou a Ace Electronic Industries, fabricante de órgãos eletrônicos, amplificadores de guitarra e pedais de efeitos, contratada pela Hammond para produzir máquinas de ritmo para sua linha de órgãos.

O nome Roland foi escolhido tendo como objetivo a exportação. Kakehashi estava interessado em um nome que fosse fácil de pronunciar por seus mercados-alvo em todo o mundo. O nome foi encontrado em uma lista telefônica. Kakehashi optou por ele por tratar-se de uma palavra simples de apenas duas sílabas simples. A letra “R” foi escolhida porque não havia sido utilizada por muitas outras empresas de equipamentos musicais, e, portanto, se destacaria em anúncios do setor.

A marca Roland é utilizada em uma ampla gama de produtos, incluindo sintetizadores, pianos digitais, baterias eletrônicas, equipamentos para DJ, sintetizadores de guitarra, amplificadores e produtos para gravação. Ao lado dela, a empresa comercializa produtos voltados para guitarristas sob a marca BOSS, com portfolio que inclui pedais, unidades de efeitos, máquinas de ritmo e acompanhamento e equipamento de gravação portátil, além de afinadores. A Rodgers, empresa fabricante de órgãos elétricos, eletrônicos e de tubos fundada em 1958, é hoje uma subsidiária da Roland.

Entre outras marcas que a empresa comercializou destacam-se Edirol, Cakewalk e  RSG (Roland Systems Group). Em um momento de sua história, a empresa adquiriu o nome Rhodes e lançou uma série de pianos digitais com a marca. Harold Rhodes recuperou o direito sobre o nome em 2000, e tinha planos de reintroduzir seu icônico produto no mercado, mas morreu antes que fosse capaz de fazê-lo, o que foi conseguido mais tarde.

 

Inovações

Roland TR77

Roland TR77

O primeiro produto Roland, em 1972, foi a TR77, uma caixa de ritmo, seguida da TR33 e da TR55 e TR77. Kakehashi tinha grande experiência no desenvolvimento desses produtos e os custos de fabricação eram baixos. A Roland também continuou a desenvolver unidades de efeitos e as primeiras a serem lançadas foram a AF100 Bee Baa e o AS1 Sustainer.

No ano seguinte, foram lançados o AD50 Double Beat, antecessor dos multiefeitos atuais, e os pedais de wah AG5 Funny Cat e AW10 Wah Beat. Nesse mesmo ano, surgiram os primeiros pianos totalmente eletrônicos do Japão, o EP10 Combo Piano e o EP20 Combo Piano, além das câmaras de eco RE100 Space Echo e RE200 Space Echo. Dois ícones também foram lançados: o sintetizador SH3 – o primeiro exemplo japonês de sintetizador “clássico”, infringindo a patente de Bob Moog – e o SH-1000, o primeiro teclado sintetizador comercial do Japão.

Roland SH2000

Roland SH2000

E 1974, a saga de inovações da Roland continuou: além do EP-30 Roland Piano – o primeiro piano eletrônico sensível ao toque do Japão – e dois novos modelos de câmaras de eco (RE-101 Space Echo e RE-201 Space Echo, um clássico), a empresa lançou o SH-3A, um sintetizador monofônico com novos VCF e VCA, e o SH-2000, sintetizador presetado sensível à pressão de toque, desenvolvido para concorrer diretamente com o ARP Pro Soloist.

Roland Jupiter-4 JP-4

Roland Jupiter-4 JP-4

Os anos seguintes foram marcados pelo lançamento dos modelos SH-5 Synthesizer e Roland System-100, tentativa de fabricar um sintetizador modular, seguidos pelo Roland System 700, o primeiro sistema modular de qualidade profissional da empresa. Em 1976, forma lançados os modelos de órgão VK-6  e VK-9, além de um clássico que revolucionou a música: o Roland MC-8 MicroComposer, sequencer digital baseado em microprocessadores. Dois anos mais tarde, surge o Jupiter-4 JP-4, o primeiro sintetizador polifônico da marca.

Roland Juno-6

Roland Juno-6

O ano de 1980 marca o lançamento da primeira tentativa bem-sucedida de clonar o Hammond B3, o Roland VK-1 Combo Organ, e de uma das mais populares baterias eletrônicas já produzidas, a TR-808 Rhythm Composer. No ano seguinte, é a vez do Jupiter-8 JP-8, sintetizador de oito vozes destinado a profissionais.  Na sequência, vieram os modelos Juno-6 Polyphonic Synthesizer, o primeiro sintetizador com osciladores digitais, e Juno-60 Programmable Polyphonic Synthesizer, também com memória. Também foi lançado o SH-101 Keytar.

Roland Jupiter-6

Roland Jupiter-6

A série de sintetizadores hoje icônicos seguiu com o lançamento dos modelos JX-3P Programmable Preset Polyphonic Synthesizer (com MIDI) e Jupiter-6 JP-6 (sintetizador analógico programável com MIDI e seis vozes), além do Roland PG-200, módulo programador  para os modelos JX-3P, MKS-30 e GR-700, em 1983. Também foi lançada a TR-909 Rhythm Composer,  primeira drum machine do mundo equipada com MIDI a primeira a utilizar a reprodução digital de amostras combinada com a síntese de som analógica.

Roland Juno-106

Roland Juno-106

O ano seguinte marca o surgimento do Juno-106 Programmable Polyphonic Synthesizer – sintetizador analógico controlado digitalmente com seis vozes e 128 posições de memória programáveis além de MIDI e a capacidade de transmitir informações através de SysEx – e do JX-8P Polyphonic Synthesizer. O Super JX Polyphonic Synthesizer JX-10, último sintetizador verdadeiramente analógico de Roland, surgiu em 1986. Esse mesmo ano marca o lançamento do RD-1000 Digital Piano, primeiro piano digital a apresentar a tecnologia SA Synthesis; do S-10 Digital Sampling Keyboard, sampler de 12 bits; e do Roland MC-500 Sequencer.

Roland D-50

Roland D-50

1987 foi o ano de lançamento do D-50 Linear Synthesizer, um dos sintetizadores digitais mais populares do final da década de 1980 – o primeiro com a síntese Linear Arithmetic desenvolvida pela Roland – e o módulo de som MT-32 Sound Module. O sampler W-30 Music Workstation surgiu em 1989 e o sequencer MC-50 no ano seguinte. Outros grandes sucessos da empresa foram o SC-55 Sound Canvas (1990) e o JD-800 Programmable Synthesizer (1991).

Roland JV-80

Roland JV-80

O início da década de 1990 traz os lançamentos dos controladores MIDI A30, AX1, PC150 e PC200 MkII, assim como do piano EP9, do sample player SP700 e do sequencer MC50 MkII Micro Composer. A grande novidade, no entanto, foram o JV-80 Multi Timbral Synthesizer e o lançmento das placas de expansão da série SR-JV80, que traziam, cada uma, 8 MB extras de amostras de ondas em ROM. EM 1994, forma lançados o S-760 Digital Sampler e o JV-1080 Super JV, módulo de som de 64 vozes. O ano também marca o lançamento do órgão AT-70 e de seu irmão menor, o AT-50, da série Atelier.

Roland JP-8000

Roland JP-8000

Outros modelos de destaque surgiram na sequência, como o XP-50 Music Workstation, de 1995. Um ano mais tarde, foi lançado o VS-880 Digital Studio Workstation, primeira estação de trabalho digital de estúdio da Roland fornea fornecer cendo gravação, mixagem e masterização. O XP-80 Music Workstation surgiu em 1996, e o órgão VK-7 no ano seguinte, inttroduzindo a tecnologia de modelagem física “Virtual ToneWheel”. Esse ano também marca o lançamento do JP-8000 Analog Synthesizer, primeiro sintetizador analógico virtual da empresa.

Roland V-Synth

Roland V-Synth

Nos anos seguintes, a Roland continuou lançando equipamentos que se tornaram ícones e revolucionaram o mercado de instrumentos musicais, como AX-7 Keytar, RD-700 Expandable Stage Piano, V-Synth Synthesizer, FR5 e FR7 Digital Accordions, EXR3/EXR5/EXR7 Interactive Arranger Keyboards, a série de sintetizadores Fantom, AX-Synth Keytar, V-Piano, o SH-01 Gaia, Jupiter-80, o módulo de som Integra-7 Sound Module e a linha AIRA, entre muitos outros.

Mais informações sobre a Roland podem ser encontradas aqui!

 

 

Categorias

1 Comentário

Adicionar

+ Deixe um comentário