Quais são os melhores acordes para violão?

Quais são os melhores acordes para violão?


Acordes para violão | Teclacenter

O Violão é um instrumento de grande versatilidade. Afinal, nele podemos tocar em diversos
estilos diferentes. Isto é, dependendo da técnica utilizada, sua sonoridade ganha muitas
variações. Nesse sentido, a formação de acordes para violão é uma ferramenta incrível para deixar seu
som mais encorpado e completo. Desse modo, dominar este fundamento vai te permitir tocar
todas suas músicas preferidas. Portanto, confira aqui uma lista com os melhores acordes para
violão.

O que são acordes?

Em resumo, acordes são sons tocados simultaneamente, combinados para atingir uma
sonoridade específica. Assim, as notas musicais apresentam infinitas possibilidades de serem
misturadas de maneiras diferentes. A saber, o estudo necessário para compreender este
fenômeno de forma se chama harmonia. Por isso, é muito importante dominar este campo
teórico do instrumento.

Além disso, existem acordes de diversos tipos. Só para ilustrar, eles podem ser naturais,
maiores, menores, aumentados, diminutos e etc… Enfim, as possibilidades e variações são
praticamente ilimitadas. De tal forma que, o assunto pode ser muito confuso para iniciantes.
Por conta disso, vamos separar alguns exemplos específicos para você utilizar este recurso
com mais confiança.

Quais são os tipos acordes para violão?

Sol Maior (G)

Certamente, o acorde de sol maior é um dos primeiros a ser aprendido por iniciantes. Apesar
de sua simplicidade, ele é um bom exemplo de como a combinação de notas pode gerar sons
que vão servir de base para uma melodia. Ademais, este é um acorde natural. Ou seja,
corresponde a tríade da tônica (sol), com seu terceiro (Si) e quinto (Dó) grau na escala maior.

Lá Menor (Am)

Agora, vamos aprender um outro tipo de acorde. Neste caso, utilizaremos a escala menor. Ela
servirá de base para nossa construção. Assim sendo, veremos o Lá menor como exemplo.
Portanto, basta repetir o padrão: Tônica (Lá), terça menor (Dó) e quinta (Mi). Perceba, que
esse caso resulta em um som mais tenso e sombrio. Aprender a alternar entre tons maiores e
menores vai ajudar a dar mais dinâmica para suas músicas.

Fá sustenido (F#)

Em contraste com os sons naturais da escala, encontram- se os sustenidos e bemóis.
Basicamente, essas notas são aproximações entre os graus da tonalidade básica. Nesse
sentido, podem ser usadas também para montar acordes. Por exemplo, o Fá sustenido é bem
comum na música popular. Sua formação também segue o padrão tônica, terça e quinta.

Dó Maior com Sétima (C7M)

Por fim, também existem possibilidades de arranjos mais complexos, que utilizam quatro
notas. Um bom exemplo disso são os acordes com sétima. Em suma, nele pegamos um
acorde maior, e acrescentamos o sétimo grau de sua escala. Assim sendo, um Dó com sétima
(C7), consiste na tônica (Dó), terça maior (Mi), quinta justa (Lá) e sétima (Si). Combinações
com a sétima dão maior refinamento para sua sonoridade. De tal forma que, são muito
utilizadas em estilos como MPB e Bossa Nova.

Enfim, agora que você já tem uma maior noção de como funcionam os acordes para violão, é
preciso ter a ferramenta certa para aprender ainda mais sobre o assunto. Como por exemplo, o
modelo C40M da Yamaha, que vai oferecer uma das melhores opções custo-benefício para
músicos intermediários ou iniciantes. Por isso, não deixe de conferir nosso site para ficar por
dentro das melhores ofertas para estes instrumentos.

+ Sem comentários

Adicionar