Oscilador de Baixa Frequência

Oscilador de Baixa Frequência


lfo-fNo sintetizador clássico, as principais unidades de síntese usadas para modificar o sinal produzido pelo oscilador são modulador de anel (ring modulation), filtros LPF, BPF e HPF, envelopes (ADSR), sample and hold (S&H) e o oscilador de baixa frequência (LFO)

O LFO (Low Frequency Oscillator) gera uma forma de onda com frequência abaixo da capacidade de audição. Em sintetizadores analógicos, é usado somente como fonte de controle de voltagem.
Um sintetizador pode ter dois ou mais LFOs. O LFO modifica o sinal de áudio em outras unidades de síntese como osciladores (VCO), filtros (VCF) e amplificadores (VCA). Uma unidade de síntese LFO possibilita a seleção de frequência e forma de onda que serão utilizadas para modificar o sinal audível. Quando se seleciona a forma de onda senoidal no módulo LFO, por exemplo, e se liga o sinal resultante em um módulo VCO (oscilador), a frequência de áudio do VCO começará a alternar para cima e para baixo de acordo com a faixa de frequências do LFO. Essa flutuação periódica de uma frequência de áudio na faixa abaixo de 20Hz (20 vezes por segundo) é chamada vibrato. Por outro lado, se a saída de um LFO utilizando uma onda triangular for ligada à entrada de um VCA, então produzirá a modulação de amplitude chamada de trêmolo.

Controles do LFO
Os sintetizadores disponibilizam, em seus painéis, unidades LFO com três ou mais formas de onda. O resultado audível da síntese sonora por LFO dependerá da forma de onda selecionada pelo músico. As principais formas de onda encontradas em unidades LFO são senoidal, triangular, dente de serra, quadrada e aleatória. As ondas senoidal e triangular são muito usadas para produzir efeitos de vibrato. A dente de serra cria um efeito de rampa: quando o som chega ao valor mínimo, ele volta ao máximo imediatamente e recomeça a cair. A quadrada alterna bruscamente entre dois ajustes podendo ser usada para o efeito de sirene. E a onda aleatória alterna randomicamente entre vários ajustes. A sonoridade da onda aleatória é semelhante àquela produzida pelo emprego da síntese com Sample and Hold (S&H). O LFO possui uma função de ajuste da velocidade de modulação. Esse controle aparece normalmente na forma de um potenciômetro. Quando este é girado para a direita, a frequência da onda de modulação aumenta.
O LFO pode modificar também o sinal provindo do gerador de ruído (noise generator). Quando o LFO modula o gerador de ruído, pode produzir uma série de efeitos como sons de motocicleta, motores, máquinas, helicóptero e outros. As modificações de altura, timbre e amplitude obtidas com o LFO podem ser usadas para aumentar a expressividade em frases musicais executadas nos sintetizadores. Por exemplo, a nota pode iniciar sem vibrato e, gradativamente, passar a vibrar. Por essa razão, os LFOs possuem um controle para selecionar o tempo de atraso e a quantidade de fade in (delay time/fade). Logo, essas funções, existentes nas unidades de LFO permitem ajustar a quantidade de efeito de vibrato, trêmolo e wah-wah na entrada do som.

(Eloy F. Fritsch – Tecladista do grupo de rock progressivo Apocalypse, compositor e professor de música do Instituto de Artes da UFRGS onde coordena o Centro de Música Eletrônica. Lançou 10 álbuns de música instrumental tocando sintetizadores, realizou trilhas sonoras para cinema, teatro e televisão.)

 

Categorias

+ Sem comentários

Adicionar