Como escolher o microfone ideal?

Como escolher o microfone ideal?


Hoje em dia, já existem vários tipos de microfones no mercado, sendo que cada um deles apresentam as suas funcionalidades e finalidades.

E mesmo que o número de equipamentos produzidos aumente a cada dia, a escolha não deve ser complicada. Isso porque existem somente alguns meios determinados de captar ondas sonoras no ar.

Se você souber qual é o tipo de microfone necessário para o seu projeto, você será capaz de filtrar suas escolhas de encontrar a ferramenta correta.

Pensando em te ajudar neste momento, preparamos algumas dicas que podem fazer toda a diferença no momento de escolher o microfone ideal.

Como tomar essa decisão?

Durante a gravação de uma voz, a escolha do microfone é provavelmente o fator mais importante depois da qualidade do instrumento.

Portanto, tenha certeza da finalidade que dará ao escolher um dos modelos de microfones disponíveis no mercado e busque sempre melhorá-lo com o passar do tempo.

Se possível, experimente mais de um tipo, para que você tenha certeza de que estará tomando a decisão correta para a sua carreira.

Quais são os tipos de microfones vendidos no mercado musical?

Atualmente, é possível encontrar diferentes modelos de microfones no mercado musical brasileiro.

Porém, cada um deles deve ser usado para finalidades específicas, o que os tornam eficazes para certas ocasiões.

Conheça os principais tipos:

Microfones dinâmicos

Os microfones dinâmicos são os “burros de carga” do mundo dos mics.

Isso porque eles são baratos, duráveis e soam excepcionais em boa parte das fontes sonoras durante a gravação.

Utilizando uma bobina de indução móvel suspensa em um campo magnético, os microfones dinâmicos funcionam como auto-falantes ao contrário.

Eles são responsivos aos transientes e sustentam um alto SPL muito bem. Isso faz deles uma escolha natural para fontes de alto volume, como baterias e cabines de guitarra e baixo.

Microfones Condensadores de Largo Diafragma

Microfones condensadores de largo diafragma são provavelmente a primeira coisa que vem à mente quando pensamos em mics de gravação.

Eles são mais largos e com um visual mais sofisticado, muito visto em estúdios de gravação.

Microfones condensadores funcionam usando um capacitor (ou condensador) para converter vibrações acústicas em corrente elétrica.

Isso significa que eles necessitam de uma fonte de energia como 48V phantom Power para operar.

Significa também que eles são bem mais sensíveis do que os mics dinâmicos ou de fita, que têm um sinal de saída mais elevado.

A sensibilidade dos dinâmicos fazer deles ideais para fontes silenciosas ou extremamente dinâmicas, como os vocais.

Microfones Condensadores de Diafragma Pequeno

Condensadores de Diafragma Pequeno (as vezes chamados de condensadores caneta) são menores e menos robustos que o primo CDL.

Eles têm uma boa resposta transiente, top end estendido e padrões de pickup consistentes.

Isso faz deles uma ótima opção para técnicas realistas de estéreo e também para instrumentos acústicos.

Se você presenciar uma sessão da gravação de música clássica, é provável que você veja muitos CDPs.

Eles frequentemente vem em pares para gravação estéreo, sendo especialmente efetivos para a criação de imagens estéreo precisas de espaços acústicos reais.

Microfones de Fita

A tecnologia de fita data dos primórdios do microfones. Fotos da era de ouro da radiofusão mostram os apresentadores falando em clássicos mics de fita.

Microfones de fita utilizam uma fita ultra-fina de material eletro-condutor suspensa entre os pólos de um imã para a geração do sinal.

Os modelos de mics de fita eram incrivelmente frágeis. Movê-los de forma indevida ou sujeitá-los a um alto SPL poderia causar o rompimento da fita.

No entanto, a sua sonoridade compensava a falta de durabilidade. Mics de fita são premiados pela sua tonalidade quente e vintage.

+ Sem comentários

Adicionar