alesis quadrasynth

296
Produto Fora de Estoque
 
Favoritar Comparar
Teclacenter
...
Nossas Vantagens

 Aceitamos seu Instrumento Usado como parte de Pagamento (Retiramos e Entregamos).

 Enviamos para todo o Brasil

 Produtos Originais das Importadoras Oficiais com Nota Fiscal e Garantia

 Trocas e Devoluções seguindo Lei do Consumidor

 Cartão até 12X, Consórcio até 100X, Transferência e Boleto Bancário

Condição do ProdutoNovo

 

O design do QuadraSynth é diferente do estilo convencional encontrado nos outros teclados, pois apresenta uma estética assimétrica, com a lateral esquerda levemente arredondada (enquanto a lateral direita é reta). O corpo é feito de uma resina plástica resistente, de textura e cor agradáveis, e na parte inferior traseira há um pequeno nicho que serve como alça para carregar o instrumento. O design, de maneira geral, forma um conjunto harmonioso e leve, mas o projeto visual acabou deixando as teclas da extremidade ligeiramente expostas na lateral, tornando-as mais vulneráveis a choques acidentais (detalhe que já observamos também em teclados atuais de outros fabricantes). Junto com o instrumento, vem um pedal (switch) para ser usado como sustain, e a polaridade da chave do pedal não afeta seu funcionamento, uma vez que o QuadraSynth detecta-a ao ser ligado, e portanto o músico pode usar qualquer tipo de switch como pedal de sustain.

As rodas de controle de pitchbend e modulation estão localizadas à esquerda do teclado, posicionadas com uma leve inclinação para dentro, possivelmente com o objetivo de ficarem mais ergonômicas para a mão do músico. O controle de volume é feito por um enorme botão rotativo (cerca de 9 cm de diâmetro), feito de borracha, e os demais controles (teclas e botões rotativos para funções diversas) ficam todos dispostos em linha ao longo do painel, divididos em dois grupos, à direita e à esquerda do grande display central.

O QuadraSynth é um instrumento que incorpora algumas funções de teclado master controller, como veremos mais adiante, e oferece certos recursos não encontrados na maioria dos sintetizadores, como o teclado de 76 teclas (Mi a Sol), e a polifonia total de 64 vozes. Um recurso adicional, muito útil para estúdios equipados com gravadores ADAT, é a possibilidade de se gravar digitalmente (isso mesmo!) os sons do QuadraSynth diretamente, via cabo óptico, preservando assim a qualidade máxima possível.
Operação

Utilizar o QuadraSynth não é nem mais fácil nem mais difícil do que outros teclados similares mas, pelo fato dele possuir um grande display, que mostra simultaneamente diversas informações úteis ao usuário, a operação do equipamento torna-se bastante prática. Além disso, os quatro controles rotativos Quad Knobs, localizados à direita do display, permitem uma atuação imediata do músico durante a edição de parâmetros.

O QuadraSynth pode ser usado em dois modos diferentes de operação. No modo Program, pode-se tocar (pelo teclado ou via MIDI) apenas um programa ou timbre de cada vez (falaremos sobre a estrutura dos programas mais adiante). Já no modo Mix (semelhante ao que em outros instrumentos é designado por Performance ou Combination), o QuadraSynth poder operar com até 16 partes independentes, cada qual usando um timbre diferente. Essas 16 partes timbrais podem ser controladas via MIDI (cada uma usando um canal diferente) ou pelo teclado, quando cada uma pode ser endereçada para ser controlada por uma região específica do teclado. No modo Mix, portanto, é possível ter-se sons bastante complexos, resultado da combinação de diversos programas com timbres diferentes, superpondo-os (layers) e/ou seccionando-os (splits) ao longo do teclado.

Ao ser ligado, é selecionado o último programa que havia sido usado antes do instrumento ter sido desligado (a Alesis podia ter-se preocupado em eliminar o incômodo ruído gerado ao se ligar e desligar o instrumento). Mas, ao se mudar de um timbre para outro, o QuadraSynth não mantém sustentadas as notas que ainda estejam sendo tocadas com o primeiro timbre, silenciado-as imediatamente, e ativando o novo timbre.

O teclado possui 76 teclas (de plástico, sem peso de piano), e a ação do toque é boa, podendo ainda ser ajustada no instrumento de acordo com a maneira (peso) de tocar do músico. Com tais recursos, possivelmente qualquer um encontrará o ajuste adequado à sua forma de tocar. Nos programas dos timbres, também há parâmetros que permitem ajustar com precisão o comportamento do som em relação ao toque, pois tanto o módulo do amplificador quanto o do filtro possuem ajustes de sensibilidade à velocidade com que se apertam as teclas (velocity sensitivity).

Até três pedais podem ser conectados: um tem função fixa, como controle de sustain, mas os outros dois podem ser programados pelo músico para atuar em diversas funções (volume, pan, etc). O enorme botão de volume possui uma pega bastante boa, mas notamos uma ação estranha: girando-o para reduzir o volume, ao ser atingida a região de volume baixo o som do instrumento é cortado abruptamente, antes do botão chegar no mínimo (mas isso não acontece quando o volume do QuadraSynth é controlado via MIDI).

No display são mostradas diversas informações pertinentes à situação atual de operação, tanto nos modos Program e Mix, quanto nos modos de edição. São sempre mostrados os canais de MIDI de transmissão e recepção, bem como nome e número do programa ou mix, e do efeito que está sendo usado. A seleção de um programa (ou mix), pode ser feita ou digitando-se seu número (usando-se as dez teclas numéricas), ou então usando-se as teclas de incrementar e decrementar, para passar ao programa (ou mix) seguinte ou ao anterior. Uma tecla permite selecionar o banco (User e Preset) de programas ou mix.

No modo de edição, o display mostra uma lista das funções disponíveis, sublinhando o nome daquela que está sendo editada. Dessa forma, tem-se sempre uma idéia completa de onde se está. Dependendo da função, pode haver mais de uma página de parâmetros, acessíveis pelas duas teclas de page. Para auxiliar (e muito) o processo de edição, existem os quatro Quad Knobs, que possibilitam alterar imediatamente os valores dos parâmetros correntes da tela. Cada um dos Quad Knobs atua sobre um dos sounds do programa, e para um ajuste mais preciso, que não possa ser feito pelo Quad Knob rotativo, pode-se usar as duas teclas de incrementar/decrementar. No modo de edição, o músico ainda conta com outros recursos muito úteis, como a possibilidade de comparação do timbre atual (que ele está criando) com o antigo (de onde ele partiu para criar o novo), e pode também copiar determinado ajuste (exemplo: uma envoltória ADSR) de um sound para outro.

Graças à estrutura independente dos buffers de edição de programas e mixes, antes de salvar o programa que acabou de editar, o músico pode ouvir o som do programa que está ocupando o número onde será salvo o programa recém-criado. Isso ajuda a evitar que o novo programa seja escrito sobre um outro que não poderia ser apagado.

Como já mencionamos, no ajuste de sensibilidade existem dois parâmetros globais com os quais o músico certamente será capaz de adequar o instrumento à sua maneira de tocar. O primeiro é a sensibilidade do teclado, graduada de 0 a 99, que permite indicar o quão sensível o instrumento será em relação à maneira de tocar do músico. O outro parâmetro permite escolher uma curva de resposta, com três opções (weighted, plastic, maximum). Assim como a transposição e a afinação, os parâmetros de sensibilidade afetam a todos os timbres do QuadraSynth. Em cada programa, no entanto, há recursos individuais para ajustes de sensibilidade, transposição e afinação. Um detalhe que deve ser observado é que o QuadraSynth detecta - e usa em seus sons! - a velocidade com que a tecla é solta (release velocity): dessa forma, pode-se programar, por exemplo, um som que silencie mais rápido ou mais lento conforme a velocidade que o músico solta a tecla.
Sonoridade

A arquitetura da síntese de som do QuadraSynth não foge muito ao padrão usado nos demais instrumentos sample-player atuais, e sua estrutura tem muita similaridade com a dos sintetizadores da Roland, por exemplo. Cada programa no QuadraSynth é composto de quatro sounds, cada um deles podendo usar uma amostra (sample) diferente, e para isso há cerca de 300 amostras digitais (16 MB de ROM), divididas em 16 grupos (piano, synth, wave, bass, string, etc). Assim, por exemplo, pode-se criar um programa de piano usando-se dois sounds: um deles se encarrega de gerar o som do piano ao ser tocado fraco, e por isso usa uma amostra (sample) com essa característica, enquanto o outro sound usa uma amostra de piano tocado com força. Na construção de um programa desse tipo, o usuário pode determinar que o primeiro sound soe mais quando se tocar fraco, enquanto que o outro sound soe mais do que o primeiro quando se tocar com força. Para esse tipo de montagem, o QuadraSynth já dispõe de curvas de intensidade (key velocity) diferenciadas, para serem usadas em conjunto, por cada sound, facilitando bastante ao usuário a criação do efeito de cross-fade entre as amostras dos sounds. Em outros sintetizadores, esse recurso é obtido de uma forma mais complicada.

Em cada sound, existe uma estrutura do tipo oscilador-filtro-amplificador, com seus respectivos geradores de envoltória (ADSR) e LFOs. Como já foi citado, o oscilador usa amostras digitais para gerar o timbre básico do sound, podendo-se criar efeitos de portamento (pitch envelope) nas notas. O filtro é do tipo passa-baixa (low-pass), com freqüência de corte (cutoff frequency) ajustável, mas sem ajuste de ressonância. A amplitude final do sound é delineada pelo módulo amplificador. Todos os três módulos podem ser controlados por geradores de envoltória independentes, sendo que o filtro e o amplificador possuem ajuste de sensibilidade ao key velocity e ao aftertouch, e suas atuações ao longo das notas do teclado também podem compensadas, pelo ajuste de tracking. Cada sound pode ser direcionado, individualmente, a qualquer dos pares de saídas de áudio (Main ou Aux), usando ou não o processador de efeitos. Há uma versatilidade muito grande em termos de controle de expressividade, graças à uma estrutura matricial que permite vincular fontes de controle a parâmetros do som. Dentre as fontes de controle figuram a posição da tecla (altura da nota) tocada, a intensidade com que a tecla é tocada e solta (key velocity e release velocity), pressão sobre a tecla (aftertouch), pedais de controle, e outros. O usuário pode programar para que essas fontes de controle sejam usadas para definir o comportamento de diversos parâmetros, tais como afinação, amplitude, velocidade do vibrato, sustentação da nota, tempo do portamento, etc. Esse tipo flexível de estrutura é bem semelhante ao encontrado no E-mu Proteus, e permite aos timbres do QuadraSynth serem controlados em vários aspectos sutis, por meio de diversas formas diferentes. É possível, por exemplo, usar a roda de modulation para controlar o brilho do som, endereçando-a para atuar sobre a freqüência de corte do filtro, ou então usar um pedal externo para controlar a intensidade do reverb. 

Em termos de sonoridade, os timbres do QuadraSynth são muito bons. A maioria dos pads (camas) é bastante encorpada, mantendo clareza nos graves e agudos. Os destaques são o QuadraTime, uma mistura de vocal com um tipo de strings, e o BreathPad. Embora os pianos deixem um pouco a desejar, o piano elétrico DynaRoads é muito bom. Embora não haja muitas opções de órgãos, eles também são excelentes. Para quem quer arranjos parecidos com os da cantora irlandesa Enya, basta selecionar o programa En-ya’Face, que cria vocalizações interessantíssimas. Na onda de instrumentos vintage (os velhos sintetizadores), o QuadraSynth oferece alguns programas excelentes, como LuckyGlide (simulando o Moog que Keith Emerson usou em Lucky Man) e Full Tapes (réplica perfeita do som rachado do Mellotron). Alguns dos programas de strings e sax também são excelentes, assim como dos baixos e metais. Mas o forte do QuadraSynth certamente são mesmo os pads e sons sintéticos.

Dois dos programas presets foram destinados à percussão, que utiliza amostras originárias do módulo Alesis D4, com excelente sonoridade e punch. A criação desses programas é muito semelhante aos outros sintetizadores, podendo-se designar instrumentos de percussão à teclas específicas, ajustando-se, individualmente, volume, pan, afinação e intensidade de efeito.

O instrumento não é compatível com o padrão General MIDI (GM), de forma que a numeração dos seus timbres não segue aquele padrão. Entretanto, quase todos os sons do padrão GM existem em algum lugar da memória do QuadraSynth. Pelo fato dele não ser compatível com GM, faz falta um recurso de remapeamento de programas, que poderia ajudar numa possível configuração GM-like, para quem quisesse. A memória interna armazena 256 programas (timbres), metade em ROM (presets), metade em RAM (programáveis pelo usuário), e um card externo (opcional) pode armazenar timbres adicionais.

No modo Mix, o processo de edição resume-se em determinar quais os timbres (incluindo percussão) de cada parte timbral habilitada, ajustar volumes, pans e afinação (transposição), faixa de atuação (região do teclado), além de direcionar às saídas de áudio desejadas e ajustar níveis de efeitos. Feito isso, pode-se dar um nome ao Mix e salvá-lo na memória interna. O efeito usado pelo Mix pode ser programado especificamente para ele, e será selecionado sempre que o Mix for chamado e, como nos demais instrumentos multitimbrais, todas as partes (timbres) do Mix compartilham o mesmo tipo efeito (cada uma delas podendo ter ajuste individual de intensidade).
Efeitos

O processador de efeitos do QuadraSynth é uma variação do bem (re)conhecido Alesis QuadraVerb, um equipamento de rack capaz de efetuar diversos tipos diferentes de processamento sobre um sinal de áudio. No QuadraSynth, o processamento é classificado em três categorias: Pitch (chorus, flanger, detune e resonator), Delay (mono, estéreo e ping-pong) e Reverb (plate, hall, large, gate e reverse). Esses três tipos de processadores podem ser dispostos de formas diferentes, chamadas de configurações, cada uma determinando um caminho diferente para o sinal de áudio vindo dos sounds (no modo Program) ou dos programas (no modo Mix). Para cada processador, pode-se ajustar os parâmetros. Por exemplo: no reverb é possível ajustar o tipo de reverb (hall, large, etc), o tempo, a densidade e a difusão da reverberação.
MIDI e Controles

Embora o QuadraSynth seja chamado pela Alesis de master keyboard, suas funções de controle MIDI são um pouco tímidas. Não há no painel um controle deslizante que seja endereçável para atuar como um número de controle MIDI, de forma que isso só pode ser feito pelos dois pedais programáveis. Entretanto, podem ser definidas até 16 regiões independentes no teclado, a partir de um Mix, e nesse caso, os pedais transmitem em todos os canais de MIDI usados pelas regiões ativas. Com esse zoneamento do teclado em regiões diferentes, cada qual transmitindo por um canal MIDI diferente, é possível usar seções separadas do teclado do QuadraSynth para comandar instrumentos MIDI externos diferentes (que estejam recebendo em canais diferentes).

A seleção do canal de transmissão e recepção de MIDI no modo Program é direta, por meio das duas teclas específicas no painel, e o canal selecionado é mostrado permanentemente no display. Já no modo Mix, a transmissão depende da programação de cada parte, podendo o QuadraSynth transmitir conforme três maneiras diferentes, uma delas (FRM MIX) possibilita a transmissão simultânea em até 16 canais simultaneamente, como já foi mencionado. Como equipamento escravo em um sistema MIDI, o QuadraSynth pode receber e executar notas em até 16 canais de MIDI, simultaneamente, dependendo apenas do arranjo existente no Mix selecionado para a operação.

É possível salvar o conteúdo da memória interna do instrumento em qualquer dispositivo de armazenamento MIDI, como um computador, por exemplo, por meio de mensagens MIDI Sys-Ex. Podem ser transferidos programas individuais (qualquer um) ou o banco inteiro de programas do usuário (RAM).
Conclusões

Ainda que o QuadraSynth não se constitua verdadeiramente um master keyboard, ele possui recursos MIDI suficientes para efetuar muitas funções de controle no estúdio e no palco. O teclado de 76 notas destaca o instrumento dentro de sua faixa de preço, e a grande capacidade polifônica (64 vozes), é uma tranqüilidade para quem desejar usar programas mais complexos, que contenham quatro sounds, ou arranjos multitimbrais mais carregados.

Os timbres, em sua maioria, são muito bons, atendendo às necessidades mais comuns dos músicos, e os recursos de edição e programação permitirão àqueles mais exigentes criar novos sons ou recriar os instrumentos que eventualmente não satisfaçam plenamente.

Condição do Produto
:
Novo
Dimensões
Altura:
30 (cm)
Comprimento:
130 (cm)
Largura:
30 (cm)

Nenhuma mensagem encontrada

Você já usou este produto?

Conte-nos sobre isso e ajude outras pessoas a tomar a decisão certa

Avalie esse produto
Melhor Reputação

Desde 2001 a Teclacenter se esforça ao máximo para manter a satisfação garantida de seus clientes, temos a melhor reputação do mercado de instrumentos musicais, ReclameAqui, E-Bit, Google Avaliações.

Compra Garantida

Compra Garantida, receba o produto que está esperando ou devolvemos o dinheiro. Devolução grátis. Você tem 7 dias a partir da data de recebimento.

O Melhor Preço

Além das ofertas da Teclacenter contamos com muitos Vendedores Qualificados garantindo sempre o Melhor Custo-benefício entre Bom atendimento, Segurança na compra, Menor Preço e Ampla gama de Produtos.